Acre na lista dos estados que mais possuem mulheres habilitadas no trânsito

Por Wanglézio Braga

As acreanas estão cada vez mais buscando as autoescolas para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Um levantamento de uma empresa de mercados, a Ipsos, com dados do Denatran analisou a emissão de carteiras de motorista em todo o país entre 2013 e 2019 e revelou que o Acre e mais cinco estados possuem as maiores taxas de crescimento de mulheres habilitadas do país.

Segundo o documento, até 2019, “o número de CNHs ativas era de aproximadamente 73,8 milhões. Este valor cresceu 24% desde 2013, um aumento expressivo em contraste ao crescimento de 4% da população brasileira”.

De acordo com a Ipsos, os homens ainda são maioria em número de carteiras válidas no país, correspondendo a 65% das habilitações. Entretanto, de 2013 a 2019, 44% de um total de 14,2 milhões de novos condutores eram do sexo feminino. Ou seja, se comparado ao cenário de 2013, às mulheres aumentaram sua participação em 2,2%.

Os estados que apresentaram maiores taxas de crescimento de mulheres habilitadas foram, em ordem crescente: Tocantins, Rondônia, Goiás, Espírito Santo e Acre. Apesar disto, Distrito Federal e São Paulo ainda possuem a maior proporção de motoristas do sexo feminino. As localidades com menor desigualdade de gênero entre habilitados são também, salvo raras exceções, as que possuem os maiores IDHs, mostrou o levantamento.

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.