Hospital afirma que não pode atender pacientes com covid-19 sem formalizar convênio com o governo

Por Antonio Muniz

Em nota oficial editada neste sábado, a direção do Hospital Santa Juliana (HSJ) afirma que não há  convênio firmado com o Governo do Acre para que a unidade de saúde ajude no combate e  prevenção ao novo coronavírus,

A direção lembra que o HSJ integra as Obras Sociais da Diocese de Rio Branco. É um Hospital filantrópico que atende mais de 60% pelo SUS (Sistema Único de Saúde); em 2019, 75% dos atendimentos foram pelo SUS. O Hospital possui 160 leitos. Desse total, 100 são destinados aos usuários do SUS, por meio de convênio firmado com a Secretaria Estadual de Saúde (SESACRE). 

Segundo a nota, dos 20 leitos de UTI não covid, 16 são para atendimento exclusivo dos usuários do Sistema Único de Saúde. Desde a sua criação, há mais de 50 anos, o HSJ, tem contribuído de forma significativa com o Estado do Acre, cuidando da saúde da população, principalmente, dos mais pobres. Com a chegada da pandemia do novo coronavírus, o Hospital tem feito, desde o início, investimentos vultosos para contribuir no combate à covid-19, e atendimento das pessoas acometidas pela doença. 

Ainda segundo a nota, no dia 30 de março de 2020, em reunião no Hospital Santa Juliana, a direção do Hospital decidiu que cederia gratuitamente, a nova UTI do HSJ, com 20 leitos, ao Governo do Estado, para atendimento exclusivo de pacientes covid-19. A decisão foi comunicada, por telefone, ao Governador Gladson Cameli e ao Promotor de Defesa da Saúde, Gláucio Ney Shiroma.

 No dia 01 de abril de 2020, segundo a nota, em  reunião no escritório de apoio do Governador, onde estavam presentes o Governador Gladson Cameli, o Secretário Estadual de Saúde, Alysson Bestene,  o

Presidente das Obras Sociais da Diocese de Rio Branco, Dom Joaquín Pertíñez, o segundo vice-presidente e diretor administrativo das Obras Sociais da Diocese de Rio Branco, Padre Jairo

Coelho, e o diretor Administrativo do Hospital Santa Juliana,  Marcos Paulo, ficou decidido que no dia 02 de abril de 2020, seria feita uma cerimônia de cessão da UTI ao Estado do Acre, para atendimento exclusivo de pacientes COVID;

No dia 02 de abril de 2020, no auditório do Hospital Santa Juliana, foi realizada a cerimônia da cessão gratuita da nova UTI do Hospital Santa Juliana ao Estado do Acre. O evento teve a cobertura de toda a imprensa local. Portanto, tudo está devidamente registrado.

Pelo Acordo, caberia à Sesacre, a responsabilidade pela manutenção da UTI covid, incluindo as despesas com EPI’s, medicamentos e pessoal. Alegando que o Ministério da Saúde havia orientado que o cuidado dos pacientes covid deveria ser concentrado em um mesmo espaço, a Sesacre, sem comunicar oficialmente ao Hospital, declinou da utilização da nova UTI do HSJ. A Sesacre optou pela contratação de 10 leitos da referida UTI para atendimento de pacientes não covid-19. 

Reativação da UTI

No dia 11 de maio, com o agravamento, ainda mais da situação da pandemia, o HSJ decidiu reativar a antiga UTI, com 10 leitos, para atendimento exclusivo de pacientes covid-19. Desde então, o Hospital empreendeu uma corrida contra o tempo. Além da falta de recursos financeiros para estruturar uma UTI, com tal complexidade, num curto espaço de tempo, encontrou dificuldades para aquisição de EPI’s e outros insumos e, sobretudo, a contratação de profissionais médicos.

No dia 22 de maio de 2020, inaugurou-se a UTI covid do Hospital Santa Juliana, estruturada com recursos próprios do Hospital, e cuja manutenção mensal está estimada em um milhão e meio de reais. A UTI  foi estruturada para atender usuários de planos de saúde e também do SUS. Contudo, para que o Hospital possa atender pacientes SUS, a lei exige um convênio entre  a Instituição de saúde e o Estado, responsável pela regulação dos leitos SUS. Entretanto, até a presente data, 29 de maio de 2020, todas as tentativas de negociação com a Secretaria de  Saúde foram fracassadas.

Sem Pronto Atendimento

O Hospital Santa Juliana não possui porta de entrada e atendimento de urgências e emergências médicas, ou seja, não possui Pronto Socorro ou Pronto Atendimento. Desta forma, todas as internações são de caráter eletivo, pois são encaminhadas por outros serviços sempre com o paciente já estabilizado, para continuidade ao tratamento no HSJ.

O Hospital Santa Juliana reitera o seu compromisso com a defesa da vida, e repudia toda e qualquer tentativa de polarização, principalmente agora, quando a melhor alternativa é a união de todos para combater a pandemia do novo coronavírus.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.