Gladson anuncia que toda a enfermaria do Hospital de Campanha do Juruá está ocupada

Por Wanglézio Braga

Inaugurado há apenas quatro dias, o Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul - Dr João Luiz Angelim já estão com as 60 enfermarias ocupadas. A informação foi repassada pelo governador Gladson Cameli, do PP, em sua rede social. Gladson acrescentou que a existe a previsão de que nas próximas horas outros pacientes sejam acomodados também na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Todos os pacientes com Covid-19 que estavam nas enfermarias do Hospital Regional do Juruá, em Cruzeiro do Sul, já foram transferidos para o Hospital de Campanha Dr. João Luiz Angelim. Todas as 60 enfermarias no momento já estão ocupadas. A previsão é outros pacientes que inspiram mais cuidados sejam transferidos para os leitos de UTI e semi-intensivos”, informou.

O governo ressaltou em sua postagem que o Hospital de Campanha inaugurado no último dia 10, vai continuar funcionado após a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O Hospital de Campanha é um anexo ao Hospital Regional do Juruá. A unidade recebeu investimentos na ordem de R$ 4,1 milhões. Com equipamentos hospitalares, foram adquiridos mais de R$ 2,2 milhões em recursos oriundos do remanejamento de emendas parlamentares da bancada federal acreana. E mais R$ 762,6 mil estão sendo aplicados na compra de mais aparelhos para a unidade.

 “Graças a Deus e ao esforço de todos que nos ajudaram conseguimos atender nossos pacientes em uma estrutura moderna e com todos os equipamentos necessários. O HC do Juruá foi inaugurado no dia 10 de julho e conta com 10 leitos de UTI, 20 semi-intensivos, 60 enfermarias, 3 repousos médicos, 3 depósitos de material de limpeza, 2 vestiários, 2 copas, sala de emergência, sala de triagem, área de plantonista e sala de prescrição médica. Lembrando que a unidade vai continuar atendendo a população depois que a pandemia passar”, concluiu.

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.