Acrelândia (AC) está em alerta, após notificações de dengue em 2020

O município de Acrelândia tem média incidência de dengue. Segundo dados do Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, a região já notificou 27 casos da doença, o que corresponde a 177 casos para cada 100 mil habitantes. 

A prefeitura está em alerta para prevenir um possível surto e tem feito campanhas e articulado ações com profissionais de saúde e limpeza, tudo para combater ao máximo os focos do mosquito.

Márcia Andréa Morais, chefe do Núcleo de Doenças de Transmissão Vetorial da Secretaria de Estado de Saúde do Acre, ressalta que desde o ano passado trabalha em conjunto com o Ministério da Saúde e os municípios mais afetados para minimizar as infecções. 

“Desde novembro do ano passado, equipes são deslocadas para os municípios onde nós detectamos maior risco de surto por dengue. A equipe sentou com os profissionais, não somente da saúde, e fez articulações com outras secretarias para discutir um plano de ação a ser executado nos municípios.” 

De acordo com o Ministério da Saúde, o Acre está em situação de alerta por dengue. Os números mais recentes da Secretaria de Saúde do estado registram mais de 5 mil casos notificados neste ano. Só os estados de Paraná e Mato Grosso do Sul apresentam maior incidência. 

Dos 22 municípios do estado, oito estão com alta incidência de dengue. Eles são Rodrigues Alves, Brasiléia, Cruzeiro do Sul, Assis Brasil, Mâncio Lima, Tarauacá, Xapuri e Epitaciolândia. Acrelândia vem em seguida, englobando os municípios com média incidência, o que deixa a região em alerta.

O Secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, alerta que o período de maior incidência da dengue no país vai coincidir, muito provavelmente, com o pico de contaminação do COVID-19 e, por isso, é fundamental que a população aproveite a quarentena para, também, se proteger do mosquito transmissor. 

“Nós teremos, pelo menos, três epidemias simultâneas: coronavírus, que é uma novidade; teremos Influenza, que é uma rotina, todo ano acontece, e teremos, também, o pico de dengue. Então, é fundamental, e eu tenho chamado atenção, aproveitem que estão em casa e limpem o quintal, eliminem os focos de dengue”. 

A luta contra o Aedes não pode parar. E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes.

 

Agência do Rádio

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.