Senador destaca sucesso da Copa do Mundo após encerramento

Para o parlamentar, previsões negativas vindas de parte da imprensa e de políticos não se concretizaram (Foto:Assessoria)

Depois do sucesso da realização da Copa do Mundo, o Brasil inaugura uma nova fase com capacidade de sediar grandes eventos mundiais. Esta é a avaliação do senador Jorge Viana que durante discurso nesta segunda-feira, 14, afirmou que o grande campeão do Mundial de futebol em 2014 foi o povo brasileiro. O vice-presidente do Senado também criticou, em seu discurso, o pessimismo pregado por grande parte da imprensa nacional antes do início da competição.

"A Alemanha foi a grande vencedora dentro de campo. Mas o Brasil, especialmente os brasileiros e as brasileiras, foi o grande campeão fora de campo. O legado que eu penso que fica para essa Copa é a oportunidade daqueles que têm complexo de vira-latas de virarem essa página", declarou.

Para o senador, foram 31 dias de sucesso. "Os articulistas, alguns políticos e uma parte da grande imprensa precisam mudar a maneira de ver e de tratar o nosso país daqui pra frente. Foram dois anos tentando vender para os brasileiros e para o mundo uma imagem falsa, de que o nosso país seria incapaz de fazer alguma coisa bem feita. Quebraram na cara. O caos que o Brasil viraria não aconteceu", defendeu o parlamentar.

Jorge Viana ressaltou a importância do legado deixado pela Copa, como os investimentos em infraestrutura. Segundo a FIFA, mais de 80% das pessoas que foram para os estádios usaram transportes públicos. Não foram registrados grandes problemas com atrasos e cancelamentos de voos nos aeroportos e nem com a segurança pública nas cidades sedes da competição.

O senador acreano cumprimentou a presidenta Dilma Rousseff, o ministro do Esporte, Aldo Rebello, e todos os envolvidos na organização da competição no Brasil. Sobre o fraco desempenho da seleção brasileira em campo, Jorge Viana disse que é preciso tirar lições para fazer transformações necessárias.

"O nosso país pode e deve e precisa de uma grande reestruturação no futebol. Não tenho dúvidas de que a CBF poderia aproveitar agora para fazer um grande debate, trazer especialistas do mundo inteiro e fazer uma reestruturação que venha da reunião de jogadores e de conhecedores da área". [Assessoria Parlamentar]

Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.