Governo lança última etapa do Ruas do Povo em Mâncio Lima

Quando, no primeiro mandato do governador Tião Viana, foi iniciado o Programa Ruas do Povo, a meta para Mâncio Lima era ambiciosa: foi planejado asfaltar 92 ruas, que totalizariam mais de 36 quilômetros.

Para os céticos, parecia impossível, mas um ato realizado no Ramal Santo Antônio na manhã desta terça-feira, 7, deu o pontapé inicial para o fim da programação no município.

No decorrer do programa, o governo tinha asfaltado as ruas das comunidades Santo Antônio e dos Virgínios e a ligação desta última ao bairro Guarani, de modo que a vida de centenas de famílias teve um salto de qualidade. Mas faltava a ligação entre os Virgínios e o Santo Antônio. A obra foi iniciada hoje, com previsão de término em agosto.

Serão 2.250 metros de asfalto, com 90 metros de rede de drenagem, ligando as duas comunidades e beneficiando cerca de mil famílias, além do transporte escolar para os alunos da Escola Tenente Barbosa, situada na comunidade Santo Antônio.

                                  Depois                                                           Antes

Segundo o diretor-presidente do Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa), Edvaldo Magalhães, a obra era um sonho antigo das duas comunidades e vai criar um interessante fluxo de integração no município.

Magalhães contou que a obra pôde ser realizada devido à participação do ex-deputado federal Thaumaturgo Lima, que fez emenda e apresentou ao Ministério da Defesa por meio do Programa Calha Norte. Ao Depasa coube fazer o projeto para liberar os recursos e executar a obra. “Com esta ligação, concluímos nossa meta para Mâncio Lima”, comentou Magalhães.

No asfaltamento das 92 ruas em Mâncio Lima, o governo do Estado investiu mais de R$ 23 milhões, tendo atuado em nove bairros: Guarani, Cobal, Japiim, Centro, Avenida Anselmo Maia, Colônia, Iracema, Bandeirantes, São Francisco e São Vidal.

O ato teve a participação de vereadores e do vice-prefeito de Mâncio Lima, Ériton Maia, do secretário de Pequenos Negócios, Henry Nogueira, e grande presença de moradores das duas comunidades.

O presidente da Associação de Moradores da comunidade Santo Antônio, Menerval da Silva Gomes, mora há 38 anos no ramal e sintetizava a satisfação das duas comunidades: “Estamos muito felizes; nosso sonho antigo agora está sendo realizado”, disse.

Agência de Notícias do Acre


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.