Angelim anuncia apoio às economias solidária e criativa na Semana de Inovação

Na mesma semana em que acontece em Rio Branco a 3ª Semana de Inovação, Economia Criativa e Digital e como parte de sua programação o encontro: “Economias Solidária e Criativa: Oportunidades Empreendedoras”, o deputado Raimundo Angelim (PT-AC) anunciou em pronunciamento no plenário da Câmara Federal o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Economia Solidária e da Economia Criativa que ele articula no Congresso Nacional e que já obteve a adesão de 208 deputados federais e 15 senadores.

“O nosso objetivo é fortalecer esses dois setores [a economia solidária e a economia criativa], intensivos em geração de renda e de oportunidades de trabalho”, afirmou o petista que estará presente ao encontro nesta sexta-feira (02) no auditório do Bloco “D” da Uninorte.

Em plenário, Angelim citou dados do Sebrae nacional que ressaltam a importância das micro e pequenas empresas para a economia brasileira. “No ano de 2015 os pequenos negócios acumulam saldo positivo de 116,5 mil empregos gerados, enquanto as médias e grandes empresas registram extinção líquida de 475,8 mil vagas. Isso corrobora a importância de se estimular e trabalhar para o fortalecimento dos pequenos negócios”, disse o parlamentar.

Ainda de acordo com o deputado Angelim, tanto a economia solidária quanto a economia criativa representam uma nova dimensão nas relações econômicas promovendo a inovação, a sustentabilidade, a inclusão social e a diversidade cultural.

“A Economia Solidária compreende uma diversidade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogeridas, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário. E a Economia Criativa se ocupa dos ciclos de criação, produção, distribuição ou circulação, consumo e fruição de bens e serviços oriundos dos setores criativos, cujas atividades produtivas têm como processo principal um ato criativo gerador de um produto (bem ou serviço) cuja dimensão simbólica é determinante do seu valor, resultando em produção de riqueza cultural, econômica e social”, explicou.

O encontro, que a temática, acontece a partir das 8 horas da manhã, por realização do Sebrae no Acre em parceria com o Governo do Estado e a Prefeitura de Rio Branco.

Serão abordados quatro eixos: Economia Solidária, com Flávio Camargo Schuch, co-autor de livro e estudioso da área;  Economia Criativa, com Cláudia Sousa Leitão, consultora em políticas públicas para a Economia Criativa da Organização Mundial do Comércio (OMC) e da Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD); Inovação e Empreendedorismo, com Marina Miranda, consultora em desenvolvimento de start upsdo Sebrae Nacional; e Políticas Públicas para a Cultura, com Georgia Hadad Nicolau, diretora de empreendedorismo, gestão e inovação da Secretaria de Economia Criativa do Ministério da Cultura.

Assessoria


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.