Leo de Brito anuncia emenda de R$ 700 mil para compra de EPIs para profissionais de saúde

ASSESSORIA

Foto: Márcio Nunes

Em reunião com representantes dos sindicatos da saúde do Acre, o deputado federal Leo de Brito (PT-AC) anunciou nesta quinta-feira, 25, a destinação de emenda parlamentar no valor de R$ 700 mil, para a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) especificamente para os profissionais de saúde. Os recursos serão repassados para a Secretaria de Estado de Saúde, que fará a aquisição do material.

O parlamentar aproveitou para manifestar apoio ao movimento iniciado nesta quinta-feira pelos profissionais de saúde, onde pedem melhores condições de trabalho e revelam o descaso da atual gestão com a saúde e o combate ao coronavírus.

“Estamos vivendo o pior momento da pandemia, os profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate a Covid estão esgotados, e infelizmente o que vemos é o descaso e a falta de ação do governo diante da gravidade da situação. A denúncia feita pelo Sindicato dos Médicos de que estão faltando insumos e equipamentos básicos, entre eles medicamentos, kit intubação, EPIs, é muito grave, não vemos um plano de ação e nem a boa vontade do governo em resolver o problema”, disse o deputado. 

Leo de Brito enfatiza que tem mantido contato permanente com os diversos sindicatos da saúde e com profissionais que estão atuando na linha de frente do combate a Covid, por isso destinou emenda para a aquisição de EPIS.

“Estou acompanhando de perto essa situação, tenho fiscalizado e denunciado, com essa emenda espero ajudar a melhorar as condições de trabalho dos profissionais de saúde, que estão sendo os verdadeiros heróis dessa pandemia”, reconheceu o parlamentar.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre, vereador Adailton Cruz, agradeceu e parabenizou o deputado Leo de Brito pela defesa dos profissionais de saúde e pela destinação da emenda

“Nossa situação é de desespero, precisamos chamar a atenção das autoridades e da população para o que realmente está acontecendo dentro das unidades de saúde, é necessário mais do que diálogo nesse momento, os profissionais da saúde estão exaustos, em processo grave de adoecimento e precisam de ajuda, fora as condições de infraestrutura das unidades e do tratamento dado pela Sesacre aos trabalhadores, é bom saber que temos um parlamentar que nos apoia e olha por nós”, disse Adailton Cruz.

*Investimentos para a saúde e defesa da categoria*

Em seu primeiro mandato, Leo de Brito destinou recursos na ordem de R$ 3 milhões para a reforma e ampliação do repouso do Pronto Socorro de Rio Branco, e também para melhorias no Hospital João Câncio, em Sena Madureira.

“Tenho lutado muito no Congresso Nacional contra o desmonte da saúde e do SUS, por isso votei contra a Emenda Constitucional 95, que retirou recursos da saúde, também me posicionei contrário às terceirizações, e recentemente votei contra a PEC 186, que vai massacrar os servidores públicos e congelar salários por 15 anos. Além disso, estou num grande esforço na Câmara dos Deputados em defesa de pautas importantes para os profissionais da saúde, entre elas o PL da Enfermagem, que estabelece o piso salarial e a jornada de trabalho para enfermeiros, técnicos, auxiliares e parteiras”, finalizou o deputado.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.