Rocha reaparece para defender Governo Bolsonaro durante manifestação na capital

Por Wanglézio Braga/ Foto: Reprodução de Rede Social

Rio Branco foi uma das cidades que realizaram, no último final de semana, carretas para pedir o impeachment do presidente, Jair Bolsonaro (SEM PARTIDO), e pela defesa da vacinação massiva contra o Covid-19 no país. O evento realizado na capital reuniu opositores e até ex-apoiadores do presidente que discursaram por várias horas expondo os erros do atual governo. Enquanto o movimento acontecia, inúmeras figurinhas da política se manifestavam contrárias ao ato.

O vice-governador, Wherles Rocha (PSL), foi uma dessas personalidades. Após um longo período de “silêncio” nas redes sociais, Rocha quebrou o silêncio e repudiou o ato contra-Bolsonaro. Ele defendeu que é favorável a vacinação, a cloroquina, ivermectina, azitromicina e qualquer outro medicamento que a ciência constante ser eficaz para prevenir e tratar a doença.

“De ambos os lados, governistas e oposicionistas, penso que a politização dessa pandemia já passou dos limites. Não posso deixar de repudiar e lamentar que num momento em que muitos perdem parentes e amigos para esse vírus, políticos disfarçados de manifestantes vistam suas camisas vermelhas e tentem tirar proveito político dessa situação. Não concordo com muitas das declarações e atitudes do Presidente Jair Bolsonaro, penso serem desnecessárias muitas das confusões em que ele se envolve. Agora pior que isso é a tentativa de atribuir ao Presidente a criação e a propagação do vírus. Não fosse o socorro financeiro do Governo Federal a quase totalidade dos estados teria entrado em colapso logo na primeira onda dessa pandemia. Isso sem falar dos mais de R$ 65 milhões de brasileiros que receberam o auxílio emergência do Bolsonaro”, escreveu Rocha.  

Rocha defendeu que o dinheiro enviado pela União, através do Governo Bolsonaro ao Acre, foi possível “construímos dois hospitais, recebemos equipamentos hospitalares, EPIs, medicamentos, insumos e começamos a receber a vacina. Isso sem contar que ainda temos recursos em caixa para investimento em saúde e até para garantir uma eventual compra de lotes de vacina. É bem verdade que a atuação da nossa bancada foi muito importante para que esses recursos fossem destinados para o nosso Estado”.

Por fim, Rocha ironizou a quantidade de pessoas que foram ao evento. “Voltando ao grupelho do impeachment, pelas fotos postadas nas redes sociais e na imprensa local, acredito que na próxima manifestação basta a Kombi da campanha passada para transportar todo mundo. Não chegou se quer a se caracterizar uma aglomeração”, concluiu.

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.