Bolsonaro encerra coletiva ao ser indagado sobre a decisão do STJ de anular a quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro

Por Marcelina Freire

De volta ao Aeroporto Internacional de Rio Branco, após sobrevoar o Município de sena Madureira, para verificar a situação da cheia do Rio Iaco, O presidente Jair Bolsonaro, acompanhado dos ministros da Cidadania Onyx Lorenzoni e da Saúde Eduardo Pazuello,  concedeu uma entrevista coletiva à imprensa na manhã desta quarta-feira, 24. “Estou muito feliz em retornar aqui ao Acre, logicamente que as condições hoje são adversas”, disse o presidente.

O Presidente mal havia começado a falar quando decidiu interromper a coletiva ao ser perguntado sobre a decisão do Superior  Tribunal de Justiça (STJ) que anulou a quebra de sigilo do filho Flávio Bolsonaro no caso das ‘Rachadinhas’.

O jornalista indagou o presidente sobre a decisão do Superior Tribunal Justiça (STJ) de ontem, 23, decidiu por maioria da quinta turma do STJ anular as quebras de sigilo fiscal e bancário do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso da investigação da "rachadinha", suposto esquema de desvio de recursos públicos do antigo gabinete de deputado estadual do filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro.

Antes mesmo de o jornalista concluir a pergunta o presidente encerrou a coletiva e deixou os jornalistas na área que estava reservada para os profissionais da imprensa local e demais que vieram acompanhar a visita presidencial ao estado do Acre. “Acabou a entrevista”, se limitou a dizer.

O Presidente Jair Bolsonaro foi recepcionado por muitos apoiadores que o aguardavam em gesto apoio ao presidente. Bolsonaro cumprimentou os apoiadores e se dirigiu ao espaço reservado para a coletiva de imprensa.

O governador Gladson Cameli, aproveitou para agradecer o apoio do governo federal e também da bancada acreana. “Presidente, só para agradecer, muito obrigado por todo apoio que o senhor tem dado através dos seus ministros e seu governo ao nosso estado, e a sua presença aqui com os ministros de estado reforçam seu compromisso com o Acre”, disse. 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.