Em reunião com vice-presidente da República, Gladson Cameli agradece apoio do governo federal

Durante reunião entre o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, com os gestores estaduais que fazem parte do Conselho Nacional da Amazônia Legal (CNAL), realizada por meio de videoconferência nesta terça-feira, 21, o governador Gladson Cameli aproveitou a oportunidade para agradecer a ajuda quem vem sendo dada pela União ao Estado do Acre, sobretudo no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Cameli frisou a inauguração de dois hospitais de campanha em menos de 60 dias para o atendimento à população. Juntas, as unidades erguidas de maneira permanente nas duas maiores cidades acreanas, Rio Branco e Cruzeiro do Sul, disponibilizaram 190 novos leitos para o fortalecimento da sistema público de Saúde. As estruturas foram construídas com recursos específicos do governo federal no combate à Covid-19.

“O meu muito obrigado ao governo federal pela agilidade e empenho quando o assunto é ajudar o nosso estado. A maioria das nossas solicitações foi atendida e isso foi muito importante para que vidas fossem salvas. Exemplo disso são os nossos hospitais de campanha, que já estão funcionando e continuarão sendo utilizados após a pandemia. Gostaria também de agradecer o vice-presidente Mourão por sua postura democrática e sempre sensível com as nossas causas”, pontuou.

Relatório de atividades do Conselho Nacional da Amazônia Legal é apresentado pelo vice-presidente

No encontro realizado virtualmente, Hamilton Mourão divulgou o balanço das atividades realizadas por meio do Conselho Nacional da Amazônia Legal nos últimos meses. O vice-presidente, que também acumula a função de presidente do CNAL, destacou avanços nas negociações com os países investidores do Fundo Amazônia, integração da agenda de políticas ambientais à pauta econômica, manutenção das operações federais e fortalecimento da fiscalização, assim como ampliação da regularização fundiária na região Amazônica.

Mourão pontuou ainda a sobre a situação das queimadas. Segundo o vice-presidente, é de interesse do governo federal realizar concurso público para aumentar os quadros do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e ampliar o monitoramento por meio de satélites para que os dados sejam fornecidos com segurança e clareza. Mourão citou a prorrogação da Operação Verde Brasil 2 e apresentou o resultado das fiscalizações e apreensões até o dia 19 de julho.

“Nós temos que apresentar o resultado positivo em relação ao combate as ilegalidades. A minha visão é que ao longo do segundo semestre esses resultados irão aparecer e nós vamos conseguir destravar e avançar nesta questão. Várias entidades estão se mobilizando porque estão confiando no nosso trabalho e isso tem a participação fundamental de cada um dos governadores. No próximo mês de agosto, uma reunião entre os presidentes dos países Amazônicos e o Banco Interamericano de Desenvolvimento deve ser realizada para tratar das questões comuns da Amazônia”, ressaltou.

Todas as demandas apresentadas pelos governadores e vice-governadores da Amazônia Legal foram ouvidas pelo vice-presidente Mourão. Uma nova reunião será marcada em breve para tratar dos avanços e pleitos propostos pelos 9 estados da região.

 

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.