Lula chega a Brasília nesta semana com possibilidade de definir transição da Defesa

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai a Brasília nesta semana com a possibilidade de definir o desenho do grupo técnico da Defesa na equipe de transição. A data e o horário  da chegada de Lula e sua agenda com a equipe do gabinete de transição não foram divulgados.

A previsão era que o presidente eleito chegasse à capital nesta segunda-feira (21), como dizia a versão anterior do texto. No entanto, nesta manhã, a assessoria do PT comunicou que Lula não vai a Brasília hoje, mas que deve aparecer terça (22) ou quarta-feira (23).

Na semana passada, o ex-ministro Aloizio Mercadante, coordenador técnico da transição, falou sobre o anúncio do futuro ministro da Defesa. “Vou falar com o presidente antes de anunciar, não há chance [de anunciar antes]. Aguardem segunda-feira”, disse Mercadante na ocasião.

Na sexta-feira (18), o ex-ministro reafirmou que o ministro da Defesa que será anunciado “será um civil”. Lula já havia afirmado que a pasta não seria ocupada por um militar. Atualmente, o Ministério da Defesa é ocupado pelo general do Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira.

Mercadante afirmou que os nomes seriam anunciados nesta segunda e serão plurais. “[Grupo] terá representatividade e será plural”, disse.

O grupo de trabalho de Relações Exteriores do gabinete de transição também se reúne nesta segunda-feira, pela manhã, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde está sediada a equipe de transição.

A reunião acontece após Lula voltar do Egito, onde participou da COP27, e à Europa, onde se reuniu com o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa. A atuação do governo eleito na área das Relações Exteriores têm sido um dos pontos que o presidente eleito e seus aliados têm tentado explorar desde a eleição.

O petista recebeu apoio de diversos políticos já durante o período eleitoral, entre eles o primeiro-ministro português e Pedro Sánchez, primeiro-ministro da Espanha. O grupo de trabalho de Relações Exteriores é composto por ex-ministros do Itamaraty e diversos especialistas da sociedade civil.

O ex-senador e ex-ministro Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) é um dos integrantes, assim como o também ex-ministro Celso Amorim (PT). O ex-senador Cristovam Buarque, que foi ministro da Educação no governo Lula, também integra o grupo, assim como Pedro Abramovay (ex-secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça no governo Lula), Audo Faleiro (diplomata, ex-assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República nos governos Lula e Dilma), Monica Valente (ex-secretária de Relações Internacionais do PT), entre outros.

 

[CNN]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.