João Correia rebate Eliane Sinhasique sobre histórico de ‘infidelidade ao MDB’

Por Wanglézio Braga

A declaração de apoio de Eliane Sinhasique à candidatura da prefeita Socorro Neri (PSB) vem repercutindo dentro e fora do partido. Ontem (17), já no final da noite, um dos caciques do MB, o ex-deputado João Correia, resolveu quebrar o silêncio e manifestou descontentamento com a fala da atual Secretária de Empreendedorismo e Turismo do Governo Gladson Cameli (PP).

“A decisão da Secretária de Estado do Governo Gladson Cameli, Eliane Sinhasique, em apoiar candidatura adversária da candidatura do MDB de Rio Branco, Roberto Duarte, por desventura, não possui paralelo na história do MDB. A Secretária refere-se especificamente ao meu caso quando não acompanhei a decisão majoritária da Executiva Estadual ao dissentir da decisão majoritária. A Secretária está rombudamente errada”, comentou.

João Correia, em sua publicação, eliminou qualquer comparação que tenha em relação as suas ações no passado. O ex-deputado levou em consideração a resposta de Sinhasique a um internauta que pediu providências ao Diretório do MDB, no Acre, sobre o caso acusando-a de ‘infidelidade ao MDB’.

“No MDB, um partido democrático, nunca vi expulsão de quem não "obedece" a decisão os dirigentes partidários. Temos vários exemplos de emedebistas que não acataram a decisão do partido em eleições passadas e nem por isso foram expulsos”, respondeu Sinhasique a um seguidor ligado à Roberto Duarte (MDB).

“Não há nenhum ponto de comparação entre a atitude dela agora e a minha, à época, senão vejamos: a) o candidato Gladson Cameli NÃO era candidato pelo MDB; b) tomei minha decisão (acompanhado por Aldemir Lopes, Adalberto Ferreira, Eugênio de Leão Braga e Roberto Feres, se não me falha a memória) num debate franco e aberto, olhos nos olhos. Infelizmente, a decisão de Eliane Sinhasique não foi tomada num debate interno na Executiva Municipal do MDB; foi comunicada unilateralmente através da imprensa; c) na reunião da Executiva Estadual, em epígrafe, pedi o direito à dissensão, a não seguir a decisão majoritária do partido. Fomos atendidos. A maioria da Executiva Estadual presente nos autorizou a seguir o dissenso pleiteado”, esclareceu João Correia.

Por fim, João Correia enalteceu que dento do MDB municipal, o que não falta é diálogo. “Infelizmente esta atitude não pôde ser exibida pela Secretária, por absoluta falta de discussão com seus pares no MDB Municipal. O direito a dissentir no MDB do Acre foi inaugurado pelo saudoso emedebista Josué Fernandes de Souza, memória que tem de ser cultivada e respeitada”, concluiu. 

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.