Gladson entrega ao ministro da Educação os projetos para construção de cinco escolas indígenas de ensino médio

O governador Gladson Cameli apresentou na manhã dessa quarta-feira, 14, ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, os projetos para construção de cinco escolas indígenas de ensino médio, com implantação também de rede de internet em cada uma delas.

Os projetos, elogiados e considerados futuristas pelo ministro, contemplarão os municípios de Assis Brasil, Cruzeiro do Sul, Feijó, Mâncio Lima e Tarauacá. O estado do Acre tem um total de 22 escolas indígenas que dispõem de ensino médio regular e escolas que acessam o Programa Asas da Florestania, ofertado pelo Departamento de Educação no Campo.

O secretário da Educação, Mauro Sérgio, disse que mesmo com essa quantidade de escolas e acesso ao programa Asas da Florestania, ainda há uma demanda reprimida quanto aos alunos indígenas concludentes dos anos finais do ensino fundamental, devido à dificuldade de acesso às escolas que ofertam ensino médio. “Outro fator a ser considerado é a quantidade de docentes com formação específica necessária para atuar nesse segmento de ensino”, explicou o secretário.

O ministro Milton Ribeiro assegurou ao governador que sua equipe técnica vai olhar com atenção os projetos. “Vou determinar agilidade à equipe técnica, juntamente com a equipe econômica do ministério, determinar a quantidade de escolas que poderão ter sua construção iniciada no próximo ano”, disse.

Gladson Cameli também apresentou ao ministro um pequeno relatório que mostra o avanço do Estado no setor educacional: foram reformadas 530 escolas; construídas 3 novas escolas militares; implantação do novo modelo do projeto de escolas indígenas; comprados 130 ônibus escolares; adquiridos 2 mil computadores e 14 mil cromebooks para modernização das escolas e adequação para a realidade atual e futura; contratação de mais 541 professores efetivos para escolas urbanas e rurais, e serão ainda contratados esse ano 392 professores temporários para escolas indígenas; criação do prato extra, com uma refeição a mais nas escolas; fardamento gratuito para crianças; durante a pandemia realizou a distribuição de mais de 68 mil cestas com produtos da merenda escolar para famílias cadastradas no Bolsa Família; criou o projeto Escola em Casa, para reforçar o ensino remoto que hoje atinge mais de 121 mil alunos.

“Com esse trabalho, o estado do Acre ocupou no Ideb – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o 1º lugar da Região Norte nas séries iniciais e o 6º lugar no ranking nacional. Em um ranking que varia de 0 a 7 pontos, a nota obtida pelo Acre foi de 6,2. De 2017 para 2019, o salto nestas séries iniciais foi de 1,6%”, enfatizou o governador.

Gladson estava acompanhado do deputado federal Alan Rick, da deputada federal Vanda Milani, do secretário Estadual da Educação Mauro Sergio, do representante do Acre em Brasília, Ricardo França, e, representando o senador Márcio Bittar, o chefe de gabinete Felipe Oliveira.

 

Agência

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.