Ministro diz que corte de 92% da verba da ciência é “falta de consideração”

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações do governo de Jair Bolsonaro, Marcos Pontes, criticou neste domingo o corte de verbas para a ciência feitas contra sua pasta, que perderá 92% do valor destinado à pesquisas nos mais diversos campos. No Twitter, o ministro-astronauta indicou que não sabia dos cortes, e que tais reduções seriam uma "falta de consideração". A redução foi chancelada pelo Congresso Nacional na última quinta-feira (7), atendendo a um pedido de reorganização orçamentária do Ministério da Economia. Marcos Pontes, em sua reclamação, não citou nomes, mas disse ser necessária a correção, com o auxílio da comunidade científica e do setor produtivo.

O corte de 92% da verba da ciência foi lamentado por setores que dependem diretamente do investimento, como os institutos de ensino, que enviaram mensagens ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), sobre o tema. Na sexta-feira, ao participar da abertura da 1ª "Feira do Nióbio" em Campinas, Bolsonaro foi vaiado por manifestantes.

[Congresso em foco]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.