Propaganda de Bolsonaro vai investir na memória dos escândalos do PT

A campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) no rádio e na televisão vai investir fortemente contra o principal adversário do presidente na eleição, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

E a fórmula definida pelo comitê da reeleição de Bolsonaro foi a de trazer à tona, rememorar, escândalos da era petista.

Aliados do presidente Jair Bolsonaro que falaram à CNN avisam que o tom será de ataque e de reapresentar ao eleitor personagens que hoje estão fora do núcleo decisório da campanha de Lula, como os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci.

A ideia é atrelar o debate sobre a corrupção nos anos Lula e Dilma, quando explodiram o mensalão e a Lava Jato, a todos os temas possíveis, dizendo, por exemplo, que a “inflação no governo Bolsonaro não é fruto de desgoverno nem de corrupção”.

Um petisco de como está sendo estruturada a campanha de comunicação do presidente foi exibido no discurso do próprio Bolsonaro hoje à Febraban (Federação Brasileira dos Bancos). O presidente chegou a perguntar se os empresários “recontratariam um funcionário que os roubou por 14 anos”.

 

[CNN]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.