Homem denunciado pelo MPAC é condenado a 36 anos por estupro e dupla tentativa de feminicídio

Agência de Notícias do MPAC

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio da 10ª Promotoria de Justiça Criminal, obteve a condenação de José Elisaldo Rodrigues Martins, pelos crimes de estupro e tentativa de feminicídio. O promotor de Justiça Carlos Pescador atuou no júri.

Segundo a denúncia, assinada pelo promotor de Justiça Leandro Portela Steffen, a tentativa de feminicídio ocorreu em maio de 2015. Na data do crime, uma das vítimas havia se separado do réu após descobrir que este estuprava sua filha desde 2012, quando ela tinha 12 anos.

Inconformado com a separação e com ciúmes da ex-esposa, o réu tentou matá-la a golpes de faca e foi impedido por intervenção da ex-enteada, que também foi alvo de tentativa de feminicídio. As vítimas foram socorridas pelo SAMU.

Os jurados reconheceram que o acusado praticou os crimes de tentativa de feminicídio qualificado e estupro. Diante disso, José Elisaldo Rodrigues Martins foi condenado a uma pena de 36 anos de reclusão.

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.