Sargento da PM é condenado a mais de 27 anos de prisão pela morte da amante, julgamento durou mais 12 horas

Marcelina Freire

 

Um julgamento longo, foram mais de 12 horas, o júri popular que começou por volta das 8h30 só terminou após as 21h de quarta-feira, 23. Na sentença, o sargento da reserva da Polícia Militar do Acre (PM-AC) José Eronilson Brandão, foi a condenado a 27 anos e 7 meses de prisão pela morte da amante Guiomar Rodrigues, de 34 anos, em dezembro de 2018, em Rio Branco.

Segundo as investigações, Brandão era casado e mantinha uma relação extraconjugal com a vítima e ao descobrir que a mulher estava grávida teria praticado o crime por não aceitar a gravidez da amante. A mulher foi achada morta em uma área de mata no Ramal do Sinteac, em Rio Branco. 

O sargento foi julgado pelos crimes de homicídio com agravante de feminicídio e por fraude processual. Brandão foi preso em janeiro do ano passado, no bairro Ivete Vargas na capital acreana. Ele permanece preso no Batalhão Ambiental.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.