Ministro de Minas e Energia aciona PF para investigar ataques a torres de energia

Em entrevista a jornalistas nesta terça-feira (17), o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD-MG), disse que não é possível afirmar que os ataques a torres de transmissão de energia elétrica tiveram motivação política e que a Polícia Federal está com inquéritos instaurados para investigar o caso.

“O que podemos dizer é que, pelo fato de vários eventos convergirem, nós entendemos, por bem, sermos proativos e nos adiantarmos a possíveis problemas mais graves, usando todos os instrumentos de vigilância que o Estado possui”, declarou ele.

“A iniciativa privada ainda se colocou de forma muito colaborativa no sentido de contribuir para que tecnologias avançadas fossem implementadas de forma muito rápida a dar segurança às redes de transmissões do país.”

O ministro disse ainda que serão instaladas câmeras e serão feitos usos de drones para a segurança das torres. “Hoje nós vivemos um momento de muitos instrumentos e vamos aproveitar essa oportunidade para poder instalá-los na inteligência das próprias empresas para vigilância dessas empresas, na questão de câmeras nas torres e uso de drones”.

Silveira ainda acrescentou que a Polícia Rodoviária Federal terá um “papel ostensivo” e presencial nas estradas por onde passam as linhas de transmissão e “poderá contribuir com a vigilância do patrimônio”.

“Já a Polícia Federal vai presidir os inquéritos necessários à apuração e punição rigorosa àqueles que atacam o patrimônio de todos os brasileiros.”

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), são sete casos de ataque contra torres de transmissão de energia elétrica em três estados. Entre eles, quatro torres foram derrubadas.

Ao todo, a Aneel contabiliza três ocorrências em Rondônia, duas no Paraná e duas em São Paulo.

Na noite de domingo (8) para segunda (9), três torres de transmissão de eletricidade foram derrubadas no Paraná e em Rondônia e, segundo a Aneel, com indícios de “sabotagem” e “vandalismo”. Os casos aconteceram horas após a ação criminosa que invadiu a sede dos Três Poderes em Brasília.

A Aneel diz que tem mantido o Ministério de Minas e Energia (MME) informado de todos os eventos, como também tem interagido com as autoridades de segurança pública.

 

[CNN]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.