Presos conquistam primeiros lugares em concurso de redação da Defensoria Pública da União

“O sentimento é único e de alegria. Estou alegre comigo mesmo, satisfeito pelo desempenho que estou tendo”. Esse é o relato emocionado do detento José Uliam Araújo, que aos 42 anos alcançou o 1º lugar em âmbito estadual do concurso de redação da Defensoria Pública da União (DPU), na categoria destinada a privados de liberdade. Pelo terceiro ano consecutivo, a Unidade Penitenciária do Quinari (UPQ) alcançou os três primeiros lugares na categoria, tornando-se uma referência no Estado do Acre e no Brasil. Um dos detentos já alcançou a liberdade. José Uliam cumpre sentença em regime fechado na UPQ, localizada em Senador Guiomard, onde, ao longo da pena, já completou o ensino fundamental e está prestes a concluir o ensino médio. Ele explicou que, ao chegar no presídio, não possuía habilidades de leitura e escrita, pois não teve oportunidades de estudo. “Eu estava procurando muito estudar. Aí eu tive essa oportunidade de ingressar no estudo aqui dentro, fui começando do terceiro ano do ensino fundamental e hoje eu estou no ensino médio, faltam só algumas matérias para terminar, graças a Deus”, disse.

O diretor da UPQ, Eliton Cavalcante, parabenizou os detentos e destacou a importância do momento: “É um marco histórico, que demonstra a forma com a qual nós estamos trabalhando, desenvolvendo o serviço com o corpo técnico, administrativo, operacional e mostra que temos trabalhado a ressocialização dos presos para que eles possam sair, ter uma nova vida e um futuro bem melhor”. A chefe do Departamento de Reintegração Social do Iapen, Liliane Moura, destacou a importância da premiação na vida dos reeducandos. “Esse é um concurso em nível estadual e muito difícil. Ser uma referência é muito importante. Que isso reflita positivamente na vida de vocês”, observou. Chefe da Divisão de Educação Prisional do Iapen, Margarete Frota, explicou o papel da educação na vida dos alunos e no processo de reintegração social dos detentos. “Uma premiação como essa tem o cunho afirmativo do que vocês querem para a vida de vocês, porque é um resultado de algo que vocês construíram. A educação nos dá oportunidades de dar um rumo nas nossas vidas, para onde nós quisermos ir”, concluiu. [Agência de Notícias]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.