PF realiza operação que investiga fraudes em licitação envolvendo servidores públicos, agentes políticos e empresários, estão sendo compridos mandados na Aleac e em Cruzeiro do Sul

Por Marcelina Freire

A Polícia Federal  (PF) deflagrou, na manhã desta sexta-feira, 11, a Operação Acúleo que investiga fraudes em licitação envolvendo servidores públicos, agentes políticos e empresários. O inquérito policial  apura os crimes de fraude em licitação, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e ativa, peculato, crime de responsabilidade de prefeito e organização criminosa praticados, em tese, pelo suposto grupo criminoso. Estão sendo compridos mandados judiciais na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e na cidade de Cruzeiro do sul. 

Segundo a PF, mais de 50 policiais federais participam da operação, cumprindo 33 mandados judiciais, sendo 18  de busca e apreensão, 13 de medidas cautelares substitutiva à prisão e 02  mandados de afastamento cautelar do cargo público (Pregoeiro e Ex-prefeitos). As ordens judiciais estão sendo compridas também nas residências de ex-servidores públicos, servidores públicos em exercício, agentes políticos e de empresários do Vale do Juruá.

“De acordo com a investigação, a empreitada criminosa consistia na cooptação de prefeitos e servidores públicos municipais e estaduais, pagando-lhes, em tese, vantagens financeiras, com o objetivo de assegurar a burla ao caráter competitivo das licitações e conferir uma aparência de licitude às fraudes. Por conseguinte, efetivava-se o desvio e a apropriação de verbas públicas federais, em detrimento das destinações legais de tais recursos, com grave prejuízo ao erário”, informou a PF.

Foi determinado ainda, o bloqueio de R$ 5.140.594,00, e o sequestro de bens imóveis e bens móveis dos investigados, casos os ativos financeiros não alcancem o valor suficiente para uma possível recomposição do dano ao erário.

Ainda segundo a PF, uma das empresas investigadas chegou a vencer 32 procedimentos licitatórios na cidade de Cruzeiro do Sul, movimentando aproximadamente R$ 50 milhões, oriundos de contratos de obras públicas firmados com o ente público municipal. 

“Grande parte desses valores eram operados às margens do Sistema Financeiro Nacional, pois os sócios das empresas realizavam saques expressivos (na tentativa de ocultar a destinação), que ultrapassaram R$ 12 milhões. Soma-se a isso diversas transferências eletrônicas destinadas a pessoas públicas”.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.