Operação Livro Caixa desarticula facção criminosa que extorquia comerciantes

Uma ação conjunta do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar prendeu, nesta quarta-feira, 11 integrantes da facção Bonde dos Treze, nas cidades de Rio Branco e Sena Madureira.  

Alvos da Operação Livro Caixa, eles participavam do núcleo financeiro da organização criminosa, responsável por extorquir comerciantes, que eram obrigados a pagar mensalidades aos criminosos. Entre as pessoas presas, cinco são mulheres e ocupavam posição de liderança.  

“A investigação apontou que eles cobravam valores em troca de uma suposta segurança, segurança esta que era contra ataques da própria organização criminosa. Nós conseguimos identificar os núcleos responsáveis por fazer essa arrecadação e a contabilidade dos valores”, explicou o promotor de Justiça Bernardo Albano, coordenador- adjunto do Gaeco.   

Um segundo núcleo, voltado para cuidar do cadastro de novos integrantes da facção criminosa, também foi desarticulado. Ainda na operação, foram apreendidos aparelhos de celular, documentos, câmeras de monitoramento, balança de precisão e material utilizado no preparo de droga. “Vamos prosseguir e aprofundar outros pontos da investigação, e com isso, há possibilidade de descortinar outras operações”, assegurou o promotor Ildon Maximiano, membro do Gaeco.  

Mais de 50 homens do Bope deram cumprimento a 11 mandados de prisão e cinco de busca e apreensão na Cidade do Povo, Taquari, Boa União, em Rio Branco, além das Unidades Prisionais Francisco D’ Oliveira Conde, também na Capital, e Drº Evaristo de Moraes, em Sena Madureira.  

“É um esforço conjunto das instituições que fazem parte do sistema integrado de segurança pública para combater o crime organizado e, com isso, trazer um pouco mais de tranquilidade para a sociedade”, comentou o comandante da Polícia Militar, Paulo Cesar Gomes da Silva.  

O nome da operação faz referência aos registros da contabilidade da organização criminosa, que revelaram  o crime de extorsão contra comerciantes.  

  

Agência de Notícias do MPAC 

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.