Turismo movimenta R$ 1 bilhão no período de Copa em São Paulo

Fonte: Agência Brasil

Nos 23 dias de programação na Fifa Fan Fest, no Vale do Anhangabaú, o público foi 567 mil pessoas, com média diária de 24.680 participantes. A lotação máxima (25 mil pessoas) foi atingida em dias de jogos da Argentina e do Brasil. No bairro Vila Madalena, eleito ponto turístico no período da Copa, cerca de 50 mil pessoas assistiram aos jogos do Brasil, com o pico de pessoas chegando a 70 mil.

O prefeito Fernando Haddad avaliou que o evento transcorreu com tranquilidade. "A ordem de grandeza do custeio da Copa não excedeu o que São Paulo gasta anualmente com eventos como a Fórmula 1 e o carnaval. O custeio para todo o evento, excluindo desapropriações e obras, ficou entre R$ 30 milhões e R$ 40 milhões. Por tudo o que o evento trouxe para São Paulo ficamos nos estritos limites estabelecidos pelo governo".

Para Haddad, com o tempo, a cidade terá condições de avaliar os benefícios da Copa, principalmente no setor de turismo. "Nós esperamos que a repercussão da Copa tenha efeitos, não apenas no curto, mas a médio prazo para São Paulo, sobretudo no turismo gastronômico e cultural. No ano passado, foi o destino preferido no Brasil e o terceiro mais escolhido na América Latina. Todos os depoimentos são de que os turistas gostaram da cidade e pretendem voltar".

Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.