Coronavírus: como o governo da Nova Zelândia eliminou os casos de infecção no país

A Nova Zelândia diz que interrompeu a transmissão comunitária do covid-19, eliminando efetivamente o vírus.

Com poucos novos casos durante vários dias — apenas um no domingo (26/4) —, a primeira-ministra Jacinda Ardern disse que o vírus "atualmente" foi eliminado.

Mas as autoridades alertaram contra a complacência, dizendo que isso não significa o fim total de novos casos de coronavírus.

A notícia veio horas antes de a Nova Zelândia sair do seu nível mais rígido de restrições sociais. A partir desta terça-feira (28), algumas atividades não essenciais de negócios, saúde e educação poderão ser retomadas.

Mas maioria das pessoas ainda precisará permanecer em casa o tempo todo e evitar todas as interações sociais.

"Estamos abrindo a economia, mas não estamos abrindo a vida social das pessoas", disse Ardern no comunicado diário do governo.

A Nova Zelândia registrou menos de 1.500 casos confirmados ou prováveis de coronavírus e 19 mortes.

'Confiança'

O diretor geral de saúde da Nova Zelândia, Ashley Bloomfield, disse que o baixo número de novos casos nos últimos dias "nos dá confiança de que alcançamos nosso objetivo de eliminação".

Ele alertou que "eliminação" não significa que não haverá novos casos, "mas significa que sabemos de onde nossos casos estão vindo".

Ardern disse que "não houve transmissão comunitária não detectada na Nova Zelândia", acrescentando: "Vencemos essa batalha".

Mas ela disse que o país "deve permanecer vigilante, se quisermos continuar assim".

Como a Nova Zelândia respondeu ao vírus?

O país de 4,8 milhões de habitantes (menor que a cidade do Rio de Janeiro) adotou algumas das restrições mais duras do mundo para viagens e atividades no início da pandemia, quando havia apenas algumas dezenas de casos.

Ele fechou suas fronteiras, começou a impor quarentena a todos que chegassem no país, provocou um bloqueio rigoroso e montou uma extensa operação de testes e rastreamento de contatos.

Praias, calçadões à beira-mar e parquinhos foram fechados no dia 26 de março, assim como escritórios e escolas. Bares e restaurantes também foram fechados, inclusive para retirada e entregas.

Ardern disse que estudos indicam que a Nova Zelândia poderia ter mais de mil casos por dia se não tivesse entrado no bloqueio tão cedo.

Ela disse que o país poderá nunca saber o quão ruim teria sido, mas que "por meio de nossas ações cumulativas, evitamos o pior".

A localização remota da Nova Zelândia e as fronteiras facilmente restringíveis atuaram a favor do país quando o vírus eclodiu, dizem os especialistas.

Mas o governo também foi elogiado pela clareza de suas mensagens durante a crise.

À meia-noite de segunda para terça, a Nova Zelândia passou do bloqueio do nível quatro para o nível três. Isso significa que a maioria das empresas poderá reabrir — incluindo restaurantes para delivery —, mas não aquelas que envolvem contato pessoal.

Os neozelandeses estão sendo instruídos a manter sua "bolha" — um pequeno grupo de amigos ou familiares próximos — e a ficar a 2 metros de distância das pessoas.

As reuniões de massa ainda são proibidas, os shopping centers permanecem fechados e a maioria das crianças fica longe da escola. A fronteira da Nova Zelândia permanecerá fechada.

O que está acontecendo na vizinha Austrália?

Na Austrália, o aumento de infecções também diminuiu consideravelmente nas últimas semanas. Houve apenas 16 novos casos registrados no domingo.

Assim como na Nova Zelândia, seu governo foi elogiado por sua resposta à crise, e pesquisas de opinião mostram que a confiança na liderança do país aumentou.

As restrições estão diminuindo em algumas áreas, com alguns estados planejando relaxar as regras de distanciamento social para permitir maiores reuniões ao ar livre ainda nesta semana.

A partir de sábado, em Queensland, as pessoas estarão livres para comprar roupas, fazer um piquenique no parque ou dar um mergulho na praia.

A região da Austrália Ocidental também está se juntando à Austrália do Sul na expansão do limite nacional de duas pessoas para reuniões para 10 pessoas.

No entanto, muitos australianos ainda precisam ficar em casa, a menos que tenham motivos essenciais para fazer compras, fazer exercícios ou saírem.

Mais de 1 milhão de australianos também baixaram um aplicativo de rastreamento de contatos de coronavírus poucas horas depois de ser lançado pelo governo.

Os usuários do aplicativo serão notificados se tiverem tido mais de 15 minutos de contato próximo com outro usuário que tenha testado positivo para covid-19.

Há relatos de que a Austrália e a Nova Zelândia estão pensando em abrir viagens entre eles, mas nenhuma decisão foi tomada.

 

 

BBC News

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.