Morre Zindzi Mandela, filha de Nelson Mandela, diz porta-voz do CNA

JOHANESBURGO (Reuters) - Zindzi Mandela, filha do ex-presidente da África do Sul e herói nacional Nelson Mandela, morreu, disse o porta-voz do partido governista do país Congresso Nacional Africano (CNA) nesta segunda-feira.

Zindzi Mandela, cuja mãe foi a ativista anti-apartheid Winnie Madikizela-Mandela, ganhou notoriedade internacional quando leu a rejeição de Nelson Mandela à oferta de liberdade do então presidente sul-africano, P.W. Botha, em 1985.

A emissora estatal SABC disse que Zindzi, de 59 anos e que atuava como embaixadora da África do Sul na Dinamarca, morreu em um hospital de Johanesburgo. Não foi informada a causa da morte.

"É uma morte prematura. Ela ainda tinha um papel a desempenhar na transformação da nossa sociedade e um papel ainda maior a desempenhar no Congresso Nacional Africano", disse o porta-voz do CNA, Pule Mabe.

Mabe disse que mais detalhes serão divulgados futuramente.

A Fundação Nelson Mandela não respondeu de imediato a um pedido de comentários.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.