goresta

Kátia Farias, da TV Rio Branco

Rio Branco está sediando a reunião anual da força a tarefa dos governadores para o clima e floresta.  Participam do evento representantes políticos e econômicos dos cinco continentes e ainda de  22 estados da federação brasileira.

O objetivo da realização dessa reunião no estado se dá pelos modelos econômicos sustentáveis que são executados e que vêm trazendo resultados positivos, tanto para o produtor como para o meio ambiente.   

O encontro com representantes da Indonésia, México, Peru, Nigéria, Espanha e Estados Unidos tem como objetivo analisar o modelo econômico e sustentável implementado no Acre e que vem dando muito certo, pois nos últimos anos se registrou uma queda no desmatamento e uma  grande evolução econômica e social.

Willian Boyd está representando os estados unidos da América. Mesmo sem terem assinado o tratado de Kyoto, o  conselheiro sênior e líder do projeto assegura que a maior potencia econômica está em alerta para a escassez dos recursos naturais renováveis.”Nós estamos aqui para aprender o modelo econômico que o estado do Acre implantou e que garante o avanço da economia local e preserva  a fauna e flora, permitindo ainda uma boa qualidade de vida”, afirma.

Esse modelo econômico foi idealizado pelo então prefeito  de Rio Branco, Jorge Viana, que após eleito governador do Acre, manteve a mesma ideia de produzir sem agredir o meio ambiente.

O combate ao uso do fogo e ao desmatamento foi um dos grandes desafios, contudo, a população entendeu a mensagem e hoje o estado do Acre é o único do Brasil e do mundo que desenvolve políticas voltadas para o desenvolvimento visando suprir as necessidades e minimizar os impactos ambientais.

De acordo com o senador Jorge Viana, o Acre é um dos estados da região norte que vem se destacando em sua produção industrial. Para isso, uma política de conscientização  e preservação dos recursos naturais renováveis é repassada para cada investidor e os resultados são positivos, todos saem ganhando.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.