Trilha do Lago do Amapá é ponto turístico para amantes da natureza e trilheiros

Protetor solar, sapato confortável, água e muito bom humor. É com esse kit básico e imprescindível que os trilheiros realizam o percurso de quatro quilômetros e meio de caminhada na trilha da Área de Proteção Ambiental (APA) do Lago do Amapá, em Rio Branco.

Fomentada pelo coletivo Travessias na Floresta, a atividade de trekking [caminhada desportiva na natureza] tem ganhado força no Acre. A Trilha do Lago do Amapá caiu na graça dos rio-branquenses que aos finais de semana recorrem ao local para se conectar com o meio ambiente, respirar ar puro e caminhar dentro da floresta.

No último sábado e domingo, 9 e 10, dois grupos destinaram algumas horas do dia para visitar o local e realizar o percurso. Por ser uma trilha circular, a caminhada se torna mais interessante, uma vez que a cada metro andando é uma descoberta de biodiversidade e belezas naturais.

“Esse é um percurso super tranquilo. Dá para trazer a família, dá para trazer a vovó, a criança e até mesmo animais de estimação [cães]”, frisou o bombeiro civil, Sidney Camurça, que ministrou uma oficina sobre “Sobrevivência na Selva” para os aventureiros do último fim de semana.

Em contato com a natureza

O pernambucano Guilherme Vieira veio para Acre para estudar medicina. Por meio de uma colega de turma soube do trajeto e decidiu encarar a aventura. “Foi uma experiência muito massa. Eu sempre gostei muito de natureza, desde criança, e aqui vi uma oportunidade de conhecer a floresta amazônica. Aqui tudo se conecta, as plantas conversam. É incrível”, destacou.

A APA do Lago do Amapá é gerida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que tem sido parceria na promoção de atividades no local, bem como o Instituto Chico Mendes da Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Quem também apoia e impulsiona a prática é a Secretaria de Estado de Turismo e Lazer (Setul), que junto com o com o voluntariado tem incentivado a ocupação de espaços públicos e o crescimento do ecoturismo no Acre.

E quem quiser participar dos próximos passeios, a engenheira florestal Jannif Christina Santos avisa: “Pra quem quer ter essa experiência com trilha, quer se aventurar, essa é uma boa oportunidade para ter o primeiro contato, já que a Trilha do Lago do Amapá é de fácil acesso. Nós temos duas páginas em que divulgamos as atividades: Travessias na Floresta e da Resex Chico Mendes. Basta buscar nas redes sociais, se informar e se integrar ao grupo”.

 

 

Maria Meirelles | Fotos: Hiram Catter

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.