Servidores dos Correios anunciam paralisação

Os trabalhadores dos Correios decidiram na noite desta sexta-feira (7) pela paralisação das atividades na quinta-feira (13), mas a mobilização só será deflagrada caso a estatal decida manter a decisão de atrasar a implementação das atividades acordadas e a demora no encerramento das negociações da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Uma reunião entre sindicalistas e direção da empresa está prevista para quarta-feira.

Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (Sintect), Suzy Cristiny, além do atraso pagamento da PLR 2013/2014, ainda falta a ampliação de mais 30% do serviço de entrega motorizado, climatização das unidades, a falta de Equipamento de Proteção Individual (EPI´s) e vale alimentação para acidentados conforme ACT 2014/2015. Os carteiros ainda continuam sofrendo com falta da implementação da entrega pela manhã.

“Como prestar um bom serviço para a população acreana sem a estrutura mínima necessária para trabalhar? Estamos reivindicando o básico também, como fardamento, bicicletas e cadeiras”, protestou a sindicalista.

Mesmo após, duas paralisações para que o horário de entrega fosse modificado, a empresa insiste em não mudar, protelando a implementação do acordo firmado na última paralisação.

“Hoje, o carteiro é obrigado a iniciar a entrega no período da tarde, às 13 horas, ou seja, no período de maior exposição ao sol e ao calor. O resultado é um tratamento desumano que contribui para uma série de doenças e isso precisa acabar!”, afirmou a sindicalista.

“O Sintect propõe a mudança do horário de entrega para o período da manhã, reduzindo a incidência de insolação, agilizando o serviço e ainda dando tempo para que os usuários possam receber as contas e ir ao banco realizar o pagamento antes das 13 horas, quando as instituições financeiras encerram o expediente”, propôs Suzy.

A proposta é continuar realizando novas paralisações até que os Correios passem a garantir os acordos e reivindicações debatidas.

[juruaonline]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.