Leia a resposta de Leonardo DiCaprio a Bolsonaro sobre queimada na Amazônia

Após ser relacionado a queimadas na floresta amazônica pelo presidente Jair Bolsonaro, na última quinta-feira (28/11), o ator Leonardo DiCaprio respondeu, neste sábado, por meio de um texto postado em sua conta no Instagram.

DiCaprio afirmou que apoia o povo brasileiro que "trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural", mas que não financia nenhuma organização não governamental alvo de investigação no Brasil, embora estas ONGs sejam "dignas de apoio".

Na quinta-feira, em live na internet, Bolsonaro voltou a acusar uma ONG de produzir queimadas na Amazônia para produzir imagens do fogo consumindo a floresta, e acrescentou que o ator norte-americano teria doado US$ 500 mil para a entidade.

"Uma ONG contratou 70 mil por uma foto de queimadas. Então, o que o pessoal da ONG fez? O que é mais fácil? Tocar fogo, tira foto, filma, a ONG divulga, faz campanha contra o Brasil, entra em contato com Leonardo DiCaprio e ele doa 500 mil dólares para essa ONG. Uma parte foi para o pessoal que estava tacando fogo. Ô, Leonardo, você está colaborando com a queimada na Amazônia, assim não dá", afirmou o presidente.

Bolsonaro também citou a prisão de quatro brigadistas anti-incêndios no Pará, acusados de promover queimadas. Os quatro foram soltos na própria quinta-feira

Neste sábado, DiCaprio postou sua resposta, sem citar diretamente o presidente Jair Bolsonaro. Leia abaixo o texto publicado pelo ator, em tradução livre:

Resposta de Leonardo DiCaprio a Bolsonaro

"Neste tempo de crise na Amazônia, eu apoio o povo do Brasil que trabalha para salvar seu partimônio natural e cultural. Eles são um maravilhoso, tocante e humilde exemplo do comprometimento e da paixão necessários para salvar o meio ambiente.

O futuro desses insubstituíveis ecossistemas está  ameaçado e eu tenho orgulho de ficar do lado do grupos que os protegem. Porém, embora dignos de apoio, nós não financiamos as organizações visadas.

Eu permaneço comprometido em apoiar as comunidades indígenas brasileiras, governos locais, cientistas, educadores e o público em geral que está trabalhando incansavelmente para proteger a Amazônia pelo futuro de todos os brasileiros.

Leonardo DiCaprio

Ator e ambientalista"


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.