Em meio a explosões de casos de Covid-19 em Cobija, Governador recebe alta médica

Por Wanglézio Braga

O governador do Departamento de Pando, Luis Adolfo Flores, recebeu alta após uma semana internado por causa do agravamento da infecção pelo Covid-19. O gestor do departamento boliviano que faz fronteira com o estado do Acre, usou as redes sociais ontem (28) para agradecer os votos de recuperação e também à equipe médica que cuidou de sua saúde. Adolfo Flores estava internado em um dos dois hospitais que tratam especificamente de casos da Covid-19 em Cobija, o Hospital Pearla do Acre.

Durante sua ausência no poder, a vice-governadora, Paola Terrazas, assumiu o controle do departamento que vem testemunhando um aumento descomunal de novos casos do novo coronavírus.

“Sou grato a todas as pessoas que de alguma forma me enviaram suas mensagens, me incentivando e motivando-me a não me deixar derrotar por Covid 19, muito obrigado àqueles que, através de suas orações, estavam pedindo a Deus a recuperação da minha saúde”, escreveu Luis que completou: “ainda estou em processo de recuperação e que, para a segurança da saúde de minha família e de minha família, decidi continuar meu tratamento na Clínica Divino Niño, até alcançar minha recuperação total, grato à administração deste Centro de Assistência médica por ter me recebido, pois sabemos que nenhum estabelecimento recebe pacientes com esta doença”.

Há cinco dias, o Hospital Roberto Galindo Teran informou que entrou em colapso e registrou falta de medicamentos, insumos e até de oxigênio. A notícia explodiu como uma bomba na cidade fronteiriça a Brasileia e Epitaciolândia, que há bem pouco tempo foi considerada modelo de gestão no combate a Covid-19 para o Acre, a própria Bolívia e departamentos do Peru.

Segundo último Boletim Sanitário de Pando divulgado na sexta-feira (26), o departamento possui 562 casos positivos de Covid-19, 56 novos casos, 24 mortes, 14 pessoas curadas. Uma das principais dificuldades por lá é a realização de exames bem como o atendimento a população. Por dia, o maior hospital de Cobija, o Galindo Teran, recebe cerca de 30 pessoas com suspeita de infecção pelo novo coronavírus.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.