Governo publica decreto TáxiGov-Acre e formaliza transporte oficial da administração pública

Agência de Notícias

“Só existe um Acre e ele é de todos”, com essa frase o chefe do Poder Executivo, Gladson Cameli, selou um acordo de união entre motoristas de aplicativo e taxistas do estado, durante reunião que formalizou a adoção do serviço que utiliza, como meio de transporte oficial no deslocamento dos servidores em atividades administrativas, o modelo do programa TáxiGov.

A medida foi estabelecida por meio de decreto publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, 27, assinado pelo governador Cameli. O objetivo é reduzir despesas com veículos da frota própria do Estado, cedidos ou locados, que demandam gastos com combustível e manutenção, além de estimular a geração de emprego e renda para os profissionais que realizam transporte terrestre individual de passageiros.

“No lugar de o Estado comprar veículos oficiais que depois ficam sucateados e não há como manter, vamos utilizar o serviço de quem já oferece esse transporte, para atender a administração dos 22 municípios, economizando dinheiro público com transparência e valorizando o serviço desses trabalhadores, sejam taxistas ou motoristas de aplicativo”, disse Cameli durante reunião com o sindicatos dos taxistas e motoristas de aplicativos do Acre, Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) e Agência Reguladora do Acre (Ageac).

Intitulado como “pai dos trabalhadores” pelos sindicalistas durante reunião de alinhamento, ocorrida nesta quinta-feira, 26, em Rio Branco, Gladson Cameli assegurou, ainda, o remanejamento dos motoristas oficiais para outras atividades de interesse da administração pública. “Nosso objetivo é usar o transporte dessa classe e encaminhar os motoristas oficiais para ocupar outras funções no governo e até mesmo se aposentarem, caso tenham atingido os requisitos”.

O presidente da Associação dos Motoristas de Aplicativos do Estado Rodrigo Vale expressou o sentimento da classe: “Sem dúvida é um momento histórico. Estamos felizes e agradecidos por essa iniciativa do governador, que sentou e nos ouviu”.

Conforme decreto, o transporte terrestre por demanda, destinado a servidores públicos, empregados e colaboradores a serviço da administração pública, deverá ser realizado, prioritariamente, por meio de cooperativa especializada no serviço de transporte individual de passageiros, por chamada via plataforma tecnológica, por meio de aplicação web e aplicativo mobile.

“Será desenvolvido um edital de licitação, a ser publicado em breve, para que se possa realizar a prestação de serviço de transporte dentro da administração pública. Existem poucos estados que prestam o serviço e o Acre vem apresentando uma competência e uma preocupação com a categoria e com a fomentação da economia”, pontua a presidente da Ageac, Mayara Lima.

Caberá à Secretaria de Planejamento e Gestão a realização do registro de preço para os serviços de intermediação ou agenciamento de transporte terrestre individual de passageiros para todos os órgãos e entidades da administração pública. O deslocamento dos servidores será permitido para atividades de trabalho, como reuniões, entrega de documentos, visitas técnicas e fiscalização, entre outras.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.