No bairro 15, moradores denunciam abandono de galpão que virou lixão e ponto de usuários de drogas

Por Wanglézio Braga

Moradores do Bairro Quinze, em Rio Branco, estão bastante preocupados com uma área de terra localizada na Rua Coronel Honório Alves onde até bem pouco tempo funcionava um galpão e que virou reduto de moradores de rua, usuários de droga e esconderijo para bandidos que praticam crimes na região. Uma denuncia foi oferecida aos órgãos competentes visando lacrar o espaço.

O local abandonado foi denunciado recentemente ao Ministério Público do Acre (MPAC). Um morador pediu apoio para que as autoridades façam limpeza imediata no terreno que também é usado como lixão. Na denúncia oferecida ao promotor de justiça, Alekine Lopes dos Santos, o morador manifestou preocupação com a chegada do inverno onde poderá ser ponto de reprodução de mosquitos como da dengue.

Uma portaria foi publicada na edição de hoje (27) do Diário Eletrônico do MP. Alekine considerou no documento, o Código Sanitário do Município de Rio Branco onde informa que “o proprietário, ou ocupante a qualquer título, é responsável pela limpeza e conservação do imóvel e, especialmente, dos aparelhos sanitários, esgotos, canalização, depósitos de água e de lixo, dentro da área do imóvel”.

O promotor também informou que “quando em um prédio ou parte dele, terreno ou logradouro for constatada alguma irregularidade sanitária, o proprietário e o ocupante serão notificados para saná-la na forma que dispuser a legislação vigente, tornando-se neste caso, sujeito às penalidades cabíveis”.

Ao instaurar procedimento preparatório, o membro do MP pediu providências junto à SEINFRA Municipal, requisitando, no prazo de 10 dias, o Laudo da Coordenadoria de Defesa Civil, bem como informações sobre as providências a serem tomadas, para evitar o risco de desabamento. 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.