"Eu não caí, saí", afirma engenheiro Tião Fonseca em relação à presidência do Depasa

Antonio Muniz

Em entrevista ao jornalista Antonio Muniz, no programa RB Notícias, nesta quinta-feira, 25, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT, o diretor-presidente do Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa), engenheiro civil Tião Fonseca, confirmou sua saída do cargo. “Ao contrário do que alguns meios de comunicação afirmaram, eu não cai, eu sai”, explicou.

A exoneração a pedido, deverá ser publicada no Diário Oficial desta sexta-feira, 26. “Eu saio do Depasa, mas continuo no governo”, afirmou Tião ao agradecer ao senador Marcio Bittar (MDB-AC) por ter lhe indicado ao cargo e ao governador Gladson Cameli, que acatou a indicação e o nomeou, em março para ocupar o espaço deixado por Zenil Chaves, pré-candidato à Prefeitura de Sena Madureira. 

Tião já sabe o nome do seu sucessor, mas por questão de ética prefere que o anúncio seja feito pelo governador Gladson Cameli. Ele agora vais servir como ele entre o governo estadual e o Gabinete dói Senador Marcio Bittar, relator do Orçamento Geral da União, no Senado.  “O senador Marcio Bittar está a usar o seu prestígio político em favor do Acre e do ovo acreano”, afirmou.

Segundo Tião, o pouco tempo que ele passou no comando do Depasa foi bem aproveitado, uma vez que houve significativos avanços, tanto na capital, quanto no interior. “Eu gostaria de ter feito mais, mas a falta de recursos financeiros acabou prejudicando nossas intenções”, afirmou.

Anda segundo Tião, ele esteve pessoalmente em 19 dos 22 municípios acreanos, vendo de perto o que foi feito e o que ainda precisa ser realizado ara que todos acreanos possam ter acesso a água tratada com regularidade. “Conseguimos encaminhar vários projetos que quando forem executados irão melhorar e muito o sistema de abastecimento de água na capital e interior”, disse.

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.