Acre ganha canal para denúncias de eventuais irregularidades na vacinação contra Covid-19

Agência de Notícias

Denúncias podem ser realizadas pelo telefone (68) 3224-7546

Comprometido em garantir que toda a população acreana seja imunizada e que não ocorram desvios das doses de vacina contra Covid-19, o governador do Estado, Gladson Cameli, anunciou um disque-denúncias para que sejam registradas quaisquer irregularidades referentes ao descumprimento das fases de imunização. As denúncias já podem ser recebidas pelo número (68) 3224-7546, do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie).

“Não vou tolerar nenhum ato de desvio ou de privilégio”, disse o governador ao realizar o anúncio no último sábado, 23, após notícias de que desvios das vacinas estariam ocorrendo em outros estados.

Além do disque-denúncia, o secretário de Estado de Saúde, Alysson Bestene, reitera que o Acre possui um sistema que se conecta com os sistemas nacionais. “A distribuição aos municípios é acompanhada e monitorada por nós, como, por exemplo, de quantas doses eles estão utilizando nos grupos prioritários”, explicou.

Ainda, de acordo com o secretário, as ferramentas de fiscalização “são uma parceria com o Ministério Público do Acre, que também tem acesso ao sistema para que assim não tenhamos o registro de irregularidades. Além disso, estamos em contato direto com a equipe do Programa Nacional de Imunização e realizando a organização de forma criteriosa para que as fases da vacinação sejam respeitadas”.

O Acre foi o primeiro estado a apresentar o plano de vacinação contra Covid-19, fazendo com que fosse um dos primeiros a receber as primeiras doses da vacina Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan e enviadas pelo Ministério da Saúde. Foram mais de 40 mil doses destinadas aos profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate ao coronavírus, indígenas e idosos com 60 anos ou mais institucionalizados.

O estado recebeu do Ministério da Saúde, neste domingo, 24, mais um lote de vacinas, com mais de combate mil doses, produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – a AstraZeneca/Oxford – para que seja imunizado mais 27% do público prioritário de profissionais da Saúde da linha de enfrentamento à Covid-19.

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.