Todo o Acre permanece na fase vermelha até março

Por Marcelina Freire

Foto: reprodução

A nova avaliação da classificação do Nível de Risco da Covid-19 no Acre, foi divulgada na manhã desta segunda-feira, 22, pelo comitê especial de enfrentamento a covi-19 no estado. De acordo com os dados avaliados pelo comitê, o Acre permanece em situação de emergência (bandeira vermelha), podendo sofrer uma piora no cenário com o aumento na transmissão do vírus. 

Para chegar a esse resultado, o comitê analisou os números da covid-19 no período de 14 dias, de 31 de janeiro a 13 de fevereiro.  E o resultado foi a constatação de que avanço da pandemia no Acre continua desenfreado.  Segundo os membros do Pacto Acre sem Covid, todas as regiões do Estado continuam apresentando alto índices de novos casos e de óbitos por essa razão, todo o Estado permanece na fase vermelha.

De acordo com a coordenadora do Comitê, Karolina Sabino, as regras de medidas restritivas permanecem até o dia 1° de março. Um decreto governamental que vai ser publicado ainda nesta segunda. “Conforme necessidade de novas análises, serão feitas nesse período”, informou a coordenadora. 

A regional do Baixo Acre,  dlm a qual a capital acreana faz parte,  foi a que teve uma maior  elevação dos índices. Obteve nota 19 no que se refere ao número de novos casos, óbitos e taxa de ocupação de leitos Clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Além disso, a regional teve um aumento de  80% no quantitativo de óbitos. 

Já o Alto Acre ficou com nota 15 na nova avaliação e, conforme o observado nos 7 indicadores, houve redução no índice de isolamento reduziu, aumento de internações por Síndrome Respiratória Agua Grave (SRAG) e aumento de 29% na ocupação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O Juruá por sua vez, alcançou a  nota 18, com aumento de 15% nas internações por síndrome respiratória, aumento de 300% em óbitos, e o acréscimo de 36% nas internações em leitos clínicos e de 35% em UTI.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.