Campus do Agronegócio na Expoacre será vitrine das cadeias produtivas do estado

O governador Tião Viana visitou na manhã desta quinta-feira, 20, as instalações do Campus do Agronegócio que funcionará dentro da Expoacre a partir da próxima segunda-feira, 24. O espaço é reservado ao setor produtivo que, durante a feira, integra plantios agrícolas, cursos, palestras e outros eventos técnicos dirigidos a agricultores, extensionistas, estudantes e profissionais das áreas agropecuária e florestal.

Vitrine de todo o potencial e conquistas do governo do Estado no setor do agronegócio, o Campus apresentará, principalmente, as cadeias produtivas, como a safra recorde de milho este ano, um investimento de R$ 2 milhões na produção da macaxeira, as conquistas da piscicultura e suinocultura, além de novidades no manejo sustentável e um intenso programa de mecanização agrícola em todo o Acre.

“Reunimos aqui órgãos do governo estadual, órgãos federais e bancos e mostramos do café à macaxeira, a banana, o milho, a soja e o pasto do gado, todo um modelo rotacional que nós podemos conseguir um melhor resultado incorporando conhecimento, tecnologia e estudando casos e suas consequências. Aqui temos a ‘universidade’ integrada de todas as instâncias de atuação do setor produtivo do Acre hoje”, disse Tião Viana.

Segundo o secretário de Agricultura e Pecuária (Seap), José Reis, o Campus do Agronegócio deve receber 400 pessoas por dia. A área reúne as experiências de cultivo do milho, soja, banana, feijão, eucalipto, entre outras culturas. E o local funcionará com uma dinâmica de atendimento ao público diferenciado, com visitações diurnas, das 8 às 18 horas, até sábado, 29.

“Já estamos com estrutura de ônibus para buscar os pequenos produtores do Acre, para que eles possam entrar com uma visão e saírem com outra, cheia de novidades. Além disso, vamos ter empresas vendendo equipamentos e serviços. É um espaço para que o produtor faça bons negócios e agregue conhecimento”, conta Reis.

Na realização do Campus, o governo conta ainda com o apoio das Secretarias de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Federal do Acre (Ifac), Sebrae. Além disso, também apoiam o evento os Bancos da Amazônia (Basa), do Brasil e Caixa Econômica Federal.

 

 

Agência 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.