Seap e Embrapa apresentam o Campus do Agronegócio para Expoacre 2017

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura e Pecuária (Seap), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), coordenam no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco, em Rio Branco, o Campus do Agronegócio.

Este espaço é reservado ao setor produtivo que, durante a Expoacre, integra plantios agrícolas, cursos, palestras e outros eventos técnicos dirigidos a agricultores, extensionistas, estudantes e profissionais das áreas agropecuária e florestal.

No Campus do Agronegócio foram implantadas as Unidades Demonstrativas (UDs) com as variedades de capim recomendadas pela Embrapa: BRS Quenia e BRS Zuri, alternativas para diversificar as pastagens.

A área também reúne as experiências de cultivo do milho, soja, banana, feijão caupi , eucalipto, entre outras culturas. O local funcionará com uma dinâmica de atendimento ao público diferenciado, com visitações diurnas, das 8 às 18 horas, de segunda, 24, a sábado, 29.

A Embrapa e a Seap dividem um estande construído em bambu, onde serão apresentadas as tecnologias para fortalecimento da produção local, tais como Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, boas práticas para coleta de castanha-do-brasil, boas práticas para fabricação de farinha de mandioca, variedades de café recomendadas pela pesquisa agropecuária, alternativas de controle da sigatoka negra em bananeiras, dentre outras soluções tecnológicas.

“Serão ministrados cursos de processamento de mandioca, boas praticas de alimentos a base de castanha e banana. E pela primeira vez no campus teremos uma avaliação de gado a campo, organizado pela Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ)”, disse o analista da Embrapa-AC, Bruno Paiva.

Há três anos o Campus do Agronegócio vem se consolidando na Expoacre. O titular da Seap, Jose Carlos Reis destaca: “Isso aqui é fruto de um governo que acredita no setor produtivo. Durante o dia o produtor vem aqui a fim de adquirir conhecimento, com cursos de maquinas agrícolas e técnicas de plantio entre outros. Os bancos também estarão aqui oferecendo suas linhas de créditos para os produtores”, disse.

O Campus também conta com a parceria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifac) que, durante a feira, realizará capacitações sobre processamento de peixes e de açaí.

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.