Brasil viveu o ano mais mortal da história em 2020, Acre registrou quase 5 mil mortes

Por Marcelina Freire

De fato, 2020 não foi um ano fácil para todo o mundo, mas o Brasil atingiu a marca do ano mais letal da história do país. Segundo dados do portal da transparência de registro civil, desde 1999, nunca tantos brasileiros perderam a vida em um único ano, como em 2020. Os óbitos registrados pelos cartórios de todo o país somam 1.443.405 mortes, 8,3% a mais que em 2019, superando a média histórica de variação anual, de 1,9%.

No Acre também houve um aumento considerável com relação aos anos anteriores, em 2019 o número de óbitos no estado foi 4.012, já em 2020 esse número saltou para 4.743, isso significa que em números absolutos, 731 pessoas a mais perderam a vida no ano passado do que ano anterior.  

 Somente nos primeiros 18 dias de 2021, o Acre já registrou 245 óbitos registrados até o momento. Com relação a 2020, o município que mais teve mortes foi a capital acreana com 2.824 seguido de Cruzeiro do sul com 549 óbitos.  Os dois municípios foram os que registraram mortes por complicações da covid-19 no estado desde o começo da pandemia, Rio Branco foram 527 óbitos e  Cruzeiro do Sul 73.

O principal motivo desse aumento exponencial é a pandemia causada pelo novo coronavírus, que sozinha já causou a morte de mais de 210 mil brasileiros desde que chegou ao Brasil em fevereiro do ano passado. No Acre as mortes que tiveram como causa a covid-19 já somam 837 ocorridas entre 17 de março de 2020 e 18 de janeiro deste ano.

Ainda segundo os dados do portal da transparência, plataforma administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), o quantitativo de mortes ocorridas em 2020 ainda pode aumentar, isso porque os prazos para registros chegam a prever um intervalo de até 15 dias entre o falecimento e o lançamento do registro no Portal da Transparência.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.