Rio Branco, Rio de Janeiro e Belém são as capitais com o litro mais caro do combustível em setembro

Por Wanglézio Braga

A plataforma ValeCarde divulgou mais um levantamento referente aos valores cobrados pelo litro do combustível em todo o país, na primeira quinzena do mês de setembro. O índice apontou aumento no preço do combustível no período em comparação com a média de agosto. Nas duas primeiras semanas do mês, o preço médio do combustível foi de R$ 4,581 por litro. Em agosto, o valor médio cobrado nos postos do País foi de R$ 4,468. 

Conforme o levantamento, Rio Branco, no Acre, o litro foi comercializado a R$ 5,085, no Rio de Janeiro, RJ, o valor chegou a R$ 4,926 e Belém, no Pará, o litro foi comercializado em R$ 4,914. Segundo a plataforma, as três cidades tiveram os preços mais altos entre as capitais do país. Já Curitiba (R$ 4,107) e Salvador (R$ 4,186) registraram os valores mais baixos.

“Com a elevação, o preço da gasolina retoma o mesmo patamar de março, no primeiro mês da pandemia, quando o valor médio no País era de R$ 4,598. O aumento reflete a retomada das atividades econômicas no território nacional. A maior alta de preços na quinzena ocorreu no Distrito Federal (5,27%). Os únicos estados a registrarem redução no valor do combustível no período foram Amapá (-1,56%), Bahia (-0,57%) e Piauí (-1,39%)”, informou a plataforma.

Entre os estados, o Acre continua na liderança do combustível mais caro. Em setembro, o litro vem sendo comercializado a R$ 5,141 e no mês de agosto, foi de R$ 5,033, o que significa variação do percentual de 2,14%, entre os dois meses.  

Segundo a plataforma, os dados foram “obtidos por meio do registro das transações realizadas de 1º a 14 de setembro em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados”. 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.