Especialistas debatem sobre relacionamento abusivo e feminicídio no podcast Conversa MP

A nova edição do podcast Conversa MP debate sobre relacionamentos abusivos e o feminicídio. O promotor de Justiça Júlio César Medeiros, psicóloga e professora da Universidade Federal do Acre (Ufac), Madge Porto Cruz, e a psicóloga do Centro de Atendimento à Vítima (CAV) do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Marian Viana, conversaram sobre os avanços e entraves à ampla implementação da Lei Maria da Penha, que em agosto completou 14 anos.
 
A lei é considerada um marco histórico, pois a partir dela o Estado Brasileiro reconheceu a importância de sua ação no combate a esse tipo de violência silenciosa. Entretanto, o retrato atual mostra um cenário de violência crescente no país, acentuado durante a pandemia. Dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, revelam um crescimento de 22,2% nos casos de feminicídio entre março e abril deste ano em doze estados, comparado ao ano passado.
 
O estado do Acre, desde de 2018, figura entre os estados brasileiros mais violentos para as mulheres, tendo atualmente a maior taxa de feminicídio do país. Somente nos seis primeiros meses de 2020, oito mulheres foram assassinadas por seus companheiros ou ex-companheiros, o que configura um aumento de 300% em relação ao mesmo período do ano anterior.
 

MPAC
 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.