Governo integra campanha Semeando Atitudes Sustentáveis, do Ministério Público

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) celebrou na noite de terça-feira, 5, um termo de cooperação Técnica (TAC) com o Instituto Federal do Acre (Ifac), as secretarias de Meio Ambiente do estado e município e a SOS Amazônia, para a produção e difusão da campanha Semeando Atitudes Sustentáveis.

O documento foi proposto pela procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, e pela coordenadora do Centro de Apoio Operacional (Caop) do Meio Ambiente, Rita de Cássia Nogueira, e assinado também por representantes dos órgãos ambientais.

O ato de assinatura foi realizado no auditório do Ifac, na presença de estudantes e de organizações que trabalham projetos de reciclagem voltados à sustentabilidade. Em seu discurso, Kátia Rejane destacou que o planejamento estratégico do MPAC inclui a defesa do meio ambiente em suas principais prioridades de atuação.

“Saibam que a proteção ao meio ambiente e a busca pelo desenvolvimento econômico sustentável constam nas principais bandeiras de defesa do Ministério Público, indo ao encontro do que a Constituição Federal garante aos cidadãos brasileiros, que é o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado”, destacou a procuradora-geral.

A procuradora de Justiça Rita de Cássia também destacou a importância da campanha e o envolvimento dos órgãos parceiros.

“Esta parceria veio somar e não é somente para a execução, mas também para a elaboração desse projeto. Os órgãos envolvidos vão nos ajudar para produzi-la juntos. São órgãos que tem muita expertise na área de meio ambiente. Tenho certeza que essa é a primeira de muitas parcerias que virão”, afirmou a procuradora.

A reitora do Ifac, Rosana Cavalcante, e o secretário de Estado de Meio Ambiente, Edegard de Deus, também comentaram a respeito da parceria.

“É com muita alegria que fazemos parte desse projeto, mas ainda vamos assinar um termo de cooperação muito maior com o MPAC, para tratar de estágios e trabalhar, também, parcerias que incluem palestras com temas de segurança pública e temáticas sobre drogadição, direitos humanos e outros”, informou a reitora.

“Nós, como governo do Estado, estamos avançando há 18 anos num caminho de construção da sustentabilidade. Portanto, toda forma de colaboração e ações coletivas que buscam estimular atitudes que visam tornar a vida sustentável no planeta são amplamente válidas”, afirmou Edegard de Deus.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.