Gil do Vigor se solidariza com Neymar e relembra apoio do craque em episódio de homofobia

Neymar está fora do jogo do Brasil, nesta segunda-feira, 28 de novembro, por conta da lesão na partida de estreia da seleção na Copa do Mundo, e vem recebendo apoio de muita gente. Gil do Vigor é um deles. O ex-BBB saiu em defesa do jogador e relembrou uma situação de homofobia que sofreu na Ilha do Retiro, ocasião na qual recebeu apoio do craque.

“Em um momento muito difícil quando sofri um ataque homofóbico de um conselheiro do Sport, tive o apoio e a ajuda de uma pessoa muito importante. Neymar me apoiou, vestiu essa camisa, fez o tchaki tchaki e, naquele momento, foi um conforto para mim”, escreveu o vigoroso.

Gil terminou desejando sorte a Neymar e torcendo por sua recuperação rápida para voltar a vestir a camisa da Seleção Brasileira nesta Copa do Mundo.

“Estou fazendo esse post para ele e torcendo demais pela sua recuperação para que volte logo a defender a nossa seleção brasileira”, disse o pernambucano.

RELEMBRE O CASO

Em maio de 2010, o conselheiro do Sport, Flávio Koury, teve uma série de áudios de conteúdo homofóbico vazados nas redes sociais. Ele fazia críticas à dança que havia sido realizada por Gil, na Ilha do Retiro, no dia em que recebeu uma homenagem do clube, pelo qual torce.

Na ocasião, houve um pedido de expulsão de Flávio Koury do Conselho do Sport. Após relatório apresentado sobre o caso, a sugestão de punição ao responsável era uma advertência verbal.

O julgamento se arrastou por meses sem solução e no final da contas o Conselho votou contra a punição. Koury sequer recebeu a advertência e segue no Conselho do Sport até hoje.

Neymar, diante do ocorrido,vestiu uma camisa do Paris Saint-Germain com o número 10 pintado nas cores do arco-íris LGBTQIA+ e fez uma postagem nas redes antes do duelo com o Reims, em que dizia “Respeito é bom e todo mundo gosta. #NãoAHomofobia”. Na partida, marcou um gol e comemorou dançando o tchaki tchaki.

 

[O Fuxico]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.