Ana Hickmann relembra atentado e processa hotel por negligência

Ana Hickmann viveu momentos de terror há cinco anos. Em 2016, a apresentadora estava em um hotel, em Belo Horizonte, Minas Gerais, quando teve o quarto invadido por Rodrigo Pádua. Agora, ela processa o hotel por negligência e relembra ao Link Podcast: "Foram 28 minutos de tortura psicológica". Sem saber como Rodrigo descobriu seu hotel, recorda: "Ele [Rodrigo] rendeu o gustavo, invadiu e fez roleta russa com a gente. Foram 28 minutos de tortura psicológica. Foi horrível. E desmaiei e acordei após o primeiro tiro, quando estava no colo da Giovanna".

"Ela não morreu após levar um tiro no braço porque não era o momento", acrescentou. Ana estava acompanhada de Giovanna Oliveira e do companheiro da assessora, Gustavo Corrêa, que atacou Rodrigo de Pádua no quarto de hotel. Depois de atirar em Giovanna, Rodrigo perdeu a arma depois de travar uma luta corporal com Gustavo e levou dois tiros na cabeça. O marido da assessora foi absolvido pela Justiça em 2018. "Todos nós estávamos lá sendo acusados e não era justo", lamenta.

"Ainda bem que vencemos, provamos que foi para nos defendermos. Existem três processos que correm contra o hotel, que foi negligente em muitas coisas. Não posso dar detalhes por estar em segredo de Justiça, mas foram coisas horríveis que poderiam ter sido evitadas antes, durante e depois do atentado", diz. Ana refuta a ideia de que ele um fã seu. "Era uma pessoa doente e ninguém deu atenção. Parecia uma cena de filme, algo que poderia custar a minha vida, da minha cunhada e de Gustavo. Deus se fez presente em várias situações", completa.

[Natelinha/Uol]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.