Ludmilla fala sobre ataques racistas: 'Ódio gratuito não vai me vencer'

Jetss

Ludmilla relembrou os ataques racistas que sofreu nas redes sociais desde o último ano —e que a fizeram desativar seus perfis por alguns dias no fim de 2020. Na época, a cantora se pronunciou sobre o caso, ressaltando que as pessoas que a ofenderam teriam de responder judicialmente. 

“Foi a gota d’água, sabe? Costumo não me importar, mas imagina você apanhar todos os dias? Uma hora cansa. Dói!”, disse em entrevista ao jornal “O Globo”, ressaltando em seguida: “Organizei as ideias, me fortaleci e, principalmente, entendi que esse ódio gratuito não é meu e não vai me vencer”, ressaltou Ludmilla. 

“Sou ser humano e, às vezes, me sinto esgotada, mas me refaço. É o compromisso que tenho comigo e com o meu público. Comentários racistas me dão nojo. Parece que o mundo está evoluindo, mas ainda tem muita gente atrasada”, ressaltou. 

Ao longo da entrevista, Ludmilla ainda comentou as polêmicas em relação a música “Verdinha”, que faz alusão à maconha e a fez ser acusada de apologia às drogas: “Quando artistas brancos fora do funk abordam o assunto diretamente, ninguém critica. Aí, você consegue enxergar que existe racismo no Brasil. Tenho, aliás, dois processos correndo na Justiça por causa dessa polêmica”, disse. 

“No clipe de ‘Onda Diferente’, a erva estava bem no meio da cena e não houve essa confusão. São nesses momentos que eu coloco muita coisa em xeque. A gravadora, inclusive, não me deixou lançar ‘Onda’ sozinha”, defendeu. 

Questionada sobre sua opinião a respeito da legalização da maconha, a cantora deixou claro que é a favor do assunto ser discutido: “Passou da hora de esse assunto estar em pauta no Brasil. Isso precisa, sim, ser conversado e abordado com muito cuidado e atenção”, disse a nova jurada do ‘The Voice +”. 

“Verdinha” é um dos maiores sucessos de Ludmilla. Ela foi escolhida como música do ano no Prêmio Multishow 2020, e já acumula mais de 85 milhões de visualizações no YouTube. 

Ao longo do bate-papo, a cantora confirmou que em 2021 lançará uma música em parceria com a rapper Cardi B: “Temos que sair dessa situação . Não vou desperdiçar um hino desses, né? É uma canção para o mundo, mas não posso dar spoiler. Estou até estudando inglês”, brincou. 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.