Faustão por trás das câmeras: Quase padre, colecionador e ator de cinema

Fausto Silva vai voltar para a Band em 2022, depois de passar mais de três décadas na Globo. O retorno de um dos maiores apresentadores de programas dominicais da história da TV foi o assunto da semana e coloco a figura midiática em evidência. Mas Faustão não é apenas o que se vê diante das câmeras. Além de adorar dar festas com pizzas em sua mansão, ele é colecionador voraz de relógios e na juventude quis ser padre. 

A partir do ano que vem, o público poderá ver o apresentador de volta à Band, mas quase ninguém conseguiria assisti-lo em lugar algum, já que na juventude o comunicador queria ser padre. Ele foi coroinha quando era adolescente em Araras, interior de São Paulo, quando pensou em entrar para o sacerdócio, o que certamente inviabilizaria sua carreira de apresentador. 

Ainda durante a adolescência, outra coincidência chamou a atenção porque Fausto fez o colegial, atualmente conhecido como Ensino Médio, na cidade de Campinas e foi colega de classe de ninguém menos que Regina Duarte, muito antes dela ser chamada de "a namoradinha do Brasil". Muito discreto na vida pessoal, Faustão dá poucas entrevistas, mas já confessou em bate-papo com Jô Soares que uma de suas grandes paixões é colecionar relógios. Durante o período de pandemia, inclusive, quando o Domingão era gravado de sua casa, o apresentador chegou a mostrar nos fundos do cenário, dezenas de relógios de pulso. 

Mas quem é fã do item já havia notado como Faustão não economiza quando o assunto é relógio. Ele já apareceu no programa com um Jacob & Co. Bugatti Twin Turbo Furious, modelo raríssimo e que, ao todo, foram fabricadas apenas 18 unidades no mundo todo. O item foi anunciado por quase 700 mil dólares à época do lançamento, o que equivale hoje a mais de R$ 3,5 milhões. 

Mas este não foi o único modelo a chamar a atenção porque o apresentador esteve no palco do domingão com relógios acima de R$ 2 milhões em várias ocasiões, ostentando um dos poucos luxos que ele não faz questão de esconder. 

[Natelinha]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.