Tóquio: único com chance de pódio, Fratus avança à semi dos 50m livre

O brasileiro Bruno Fratus disputará logo mais à noite a semifinal dos 50m livre da nataçõ na Olimpíada de Tóquio (Japão). O velocista chegou em primeiro lugar na série oito das eliminatórias ao completar a prova em 21s67, o quarto melhor tempo geral, no Centro Aquático de Tóquio. Em sua terceira Olimpíada, Fratus, de 32 anos, é o último representante da natação brasileira com chance de medalhas em Tóquio. A semifinal está programada para começar às 23h11 (horário de Brasília).  Os oito melhores disputarão a final neste sábado (31), às 22h30. 

O norte-americano Caeleb Dressel fez o melhor tempo nas elimintárias, cravando 21s32, seguido pelo francês Florent Manaudou (21s65). O recorde olímpico na prova dos 50m livre continua com o brasileiro César Cielo: o velocista conseguiu a marca histórica nos Jogos de Pequim (China) em 2008.

Feminino - 50m livre

A pernambucana Etiene Medeiros, de 30 anos, deu adeus à disputa dos dos 50m livre feminino em Tóquio.. A atleta completou em oito lugar a décima e última série disputada nesta manhã, com o tempo de 25s42, e não se classificou às semifinais. 

1.500m livre masculino

A manhã de hoje (30) também não foi boa para Guilherme Costa, de 23 anos, também conhecido pelo apelido de Cachorrão, que encerrou a sua participação em Tóquio. Ele não se classificou para a final dos 1.500m livre. O atleta fez o sexto melhor tempo (15min01s18) da bateria quatro, mas não o suficiente para avançar.  Na última quarta (28), Cachorrão chegou em oitavo lugar na final dos 800m livre.

4 x 100m meddley masculino

O país também está fora da final do revezamento 4 x 100 meddley masculino. Embora tenham cravado tempo suficiente na bateria nesta manhã, o quarteto formado por Guilherme Guido, Felipe Lima, Vinicius Lanza e Marcelo Chierighini acabou desclassificado por queimar uma das transições (do nado costas para o nado peito) com Felipe Lima. A infração por 0s08 tirou o país da disputa.

Os brasileiros fecharam a série quatro em 2min32.29, mesmo tempo da equipe norte-americana, que garantiria a vaga na final com a oitava colocação geral.

[Agência Brasil]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.