Palco de glórias de Palmeiras e Santos, Maracanã terá título brasileiro da Libertadores pela 1ª vez

Estadão

Quis o destino que o Maracanã recebesse a primeira final entre dois rivais paulistas na Copa Libertadores. Neste sábado, a partir das 17h, Palmeiras Santos decidem o título do principal torneio continental em jogo único. O estádio carioca havia sido escolhido para sediar a final da edição de 2020 ainda em outubro de 2019. Será a primeira vez que um time brasileiro levantará o troféu da Libertadores no Maracanã.

O palco do clássico decisivo deste sábado é especial tanto para Palmeiras quanto para Santos. O Alviverde, por exemplo, foi campeão da Copa Rio de 1951 no Maracanã. A equipe empatou por 2 a 2 com a Juventus, da Itália, e conquistou o título que até hoje luta para ser reconhecido como Mundial pela Fifa.

Outra importante conquista palmeirense no Maracanã foi a então Taça Brasil em 1967, hoje considerado título brasileiro após determinação da CBF de unificar as conquistas nacionais. O jogo decisivo contra o Náutico terminou com vitória por 2 a 0 e festa do clube paulista no estádio carioca. O Maracanã passou por grande reforma para a Copa do Mundo de 2014, já não é mais como era antes. Mesmo assim, continua lendário.

Em seu gramado, o Santos foi campeão mundial em 1963 em cima do Milan, da Itália. Após perder o primeiro jogo por 4 a 2 e ganhar o segundo também por 4 a 2, o time da Baixada conseguiu vitória magra por 1 a 0, com gol de Dalmo de pênalti, e conquistou o título. Na época, Pelé estava lesionado e não participou das duas últimas partidas.

O Santos ainda conquistou os Brasileiros de 1962, 1964, 1965 e 1968 e o Torneio Rio São-Paulo de 1963, 1964 e 1997 no Estádio Mário Filho, que tem uma estátua de bronze de Pelé em sua entrada, feita pelo cartunista Ique. Agora, o time pode se igualar ao Flamengo como o clube com mais títulos no local, com nove taças. Se ganhar do Palmeiras, o Santos também será o clube brasileiro com mais conquistas na Libertaodres, quatro.

O passado do estádio aumenta a expectativa dos jogadores que disputarão o título da Libertadores no sábado. "A expectativa para Libertadores no Maracanã é muito boa, está todo mundo confiante, vamos estar prontos para fazer um grande espetáculo", afirmou o atacante palmeirense Rony, que ainda não sabe o que vencer uma competição deste tamanho.

Do lado do Santos, o atacante Lucas Braga também valorizou o palco da decisão. "É um sonho realizado. O Maracanã é um palco de tanta história e referência para o futebol brasileiro, para o Santos também. Vai ser uma sensação única". Até outro dia, o jogador era um torcedor de acompanhar partidas do time nas numeradas.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o Maracanã não poderá estar lotado de torcedores. Nao haverá público, como tem sido as partidas no Brasil. Mas o estádio vai receber cerca de 5 mil pessoas: jogadores, jornalistas, comissões técnicas, funcionários da entidade, empregados do local, dirigentes dos clubes, autoridades, representantes de patrocinadores, convidados e familiares dos atletas.

Na única vez que sediou uma decisão de Libertadores, o Maracanã teve quase 79 mil pagantes. Foi no duelo entre Fluminense e LDU, em 2008. O time carioca foi derrotado nos pênaltis e perdeu a chance de se tornar o primeiro brasileiro a conquistar o principal título continental no estádio, o que Palmeiras e Santos desejam no clássico deste sábado.

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.