Suprema Corte Italiana mantém condenação de Robinho a 9 anos de prisão

A Suprema Corte da Itália confirmou a condenação do jogador brasileiro Robinho, que teve passagens por Santos, Milan, Real Madrid e seleção brasileira, a nove anos de prisão por seu envolvimento em um episódio de violência sexual em grupo contra uma mulher albanesa em 2013, afirmou o advogado do atleta na quarta-feira (19). A decisão é definitiva e não cabem mais recursos.

Em 2017, um tribunal de Milão concluiu que Robinho e outros cinco brasileiros eram culpados de abusar sexualmente de uma mulher em uma casa noturna. A condenação foi confirmada em segunda instância em 2020. Robinho, cujo nome completo é Robson de Souza, vive no Brasil. Seu advogado italiano Franco Moretti confirmou na quarta-feira a condenação à Reuters, classificando a decisão como "profundamente injusta".

Robinho, de 37 anos, jogou por alguns dos grandes clubes europeus, entre eles Real Madrid, Manchester City e Milan, e assinou um contrato em 2020 para voltar ao seu primeiro clube no Brasil, o Santos. O acordo, no entanto, desabou completamente após os patrocinadores ameaçarem o cancelamento de contratos com o clube pela contratação de um jogador condenado por estupro. A Itália poderia iniciar um processo de extradição agora que Robinho recebeu uma condenação definitiva, mas a Constituição brasileira impede a extradição de cidadãos do país.

[Agência Brasil]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.