Com time misto, Palmeiras perde para o rebaixado Coritiba pelo Brasileirão

Estadão

De um lado, o Coritiba um time já rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro. Do outro, o Palmeiras, campeão da Libertadores e que se prepara para a decisão da Copa do Brasil, mas que tem ainda os jogos do Brasileirão para disputar e foi para o jogo com um time misto. O resultado não poderia ter sido outro – um jogo com cara de treino ou amistoso, que terminou com a vitória do time paranaense, que fez um gol na reta final da partida.

Com 56 pontos na tabela, essa foi a segunda derrota do Palmeiras para o Coritiba no Brasileirão. O time ainda perdeu para Goiás e Botafogo fora de casa, e empatou com esses dois times no Allianz Parque. Nesses seis jogos, somou dois pontos de 18 possíveis para equipes que passaram o campeonato inteiro na zona da degola.

Apesar de estar com um time cheio de reservas (pelo menos oito jogadores que começaram a partida geralmente ficam no banco de reservas), o Palmeiras dominou o primeiro tempo e aproveitou para “treinar” a marcação alta e a marcação sem a posse de bola. No começo do jogo, Abel Ferreira cobrava movimentação do setor de meio-campo do time paulista, mas a lentidão na transição da defesa para o ataque irritava um pouco o treinador português.

A maratona de jogos do Palmeiras parecia ser a maior inimiga da equipe. O time, que entrará em campo novamente amanhã (21h30, contra o São Paulo, no Morumbi), anda tenta se virar contra o desgaste dos seus atletas.

A primeira grande chance de gol surgiu apenas aos 33 minutos, quando o Palmeiras até mandou a bola para as redes, mas a jogada foi anulada por impedimento. Empereur arrancou pela intermediária e achou Esteves pela esquerda do ataque. Impedido, o jogador foi à linha de fundo e cruzou. Lucas Lima não dominou e Gabriel Menino mandou forte para o gol, sem chance para o goleiro Arthur. O lance foi anulado sem a necessidade de uso do VAR (Árbitro de Vídeo).

Até o fim da primeira etapa, o Palmeiras tentou mais dois arremates ao gol de fora da área. Gustavo Scarpa exigiu ótima defesa de Arthur e Gabriel Menino mandou a bola por cima do gol.

Na segunda etapa, Abel Ferreira trocou William Bigode por Rony. A ideia era explorar a velocidade do atacante, mas nos primeiros minutos, a falta de criatividade e os erros de passes minaram qualquer oportunidade de gol das duas equipes.

Aos 15 minutos, Gabriel Menino sentiu uma lesão no tornozelo do pé direito e precisou ser substituído. Abel Ferreira aproveitou e mandou a campo três jogadores considerados titulares: Luiz Adriano, Raphael Veiga e Patrick de Paula. O problema é que pouco tempo depois, em uma disputa de bola na intermediária, Kusevic se embolou com Osman e acabou expulso pelo árbitro após deixar a mão no rosto do adversário.

Aos 21, em uma falta perigosa, Robson bateu com categoria, mas o jovem Vinicius Silvestre se esticou todo e conseguiu espalmar.

O Palmeiras teve sua melhor chance no jogo aos 29. Raphael Veiga fez ótima jogada pela direita, cortou para o meio e chutou de esquerda. O goleiro Arthur fez mais uma boa defesa.

O jogo se arrastava para um empate sem gols, quando o Coritiba, em uma grande jogada, abriu o placar. Após cruzamento rasteiro da esquerda, Patrick de Paula teve a chance de cortar, mas deixou a bola passar. Jonathan bate de primeira, na entrada da área, e a bola entrou no canto direito, sem chances para Vinicius Silvestre.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 1 X 0 PALMEIRAS

CORITIBA - Arthur; Jonathan, Rhodolfo, Sabino e Biro; Hugo, Matheus Bueno (Sarrafiore) e Mattheus (Nathan); Robson, Ricardo Oliveira (Osman) e Neilton (Luiz Henrique). Técnico: Gustavo Morínigo.

PALMEIRAS - Vinicius Silvestre; Marcos Rocha, Kuscevic, Alan Empereur e Renan; Gabriel Menino (Raphael Veiga), Danilo (Breno Lopes), Lucas Lima (Patrick de Paula), G. Scarpa (Luiz Adriano) e Esteves e Willian (Rony). Técnico: Abel Ferreira.

GOL - Jonathan, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Ramon Abatti (SC).

CARTÕES AMARELOS - Amarelos: Kusevic, Renan, Danilo e Neilton.

CARTÃO VERMELHO - Kusevic.

LOCAL - Couto Pereira, em Curitiba (PR).


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.