Pelo Twitter, Neymar acusa zagueiro de racismo e conivência do juiz

O atacante Neymar, do Paris Saint-Germain, disse que foi chamado de "macaco filho da p..." pelo zagueiro espanhol Álvaro González, do Olympique de Marselha. Segundo o brasileiro, a fala racista teria sido proferida durante o clássico entre as equipes pela segunda rodada do Campeonato Francês, no domingo (13).

Aos 37 minutos primeiro tempo, Neymar se dirigiu ao quarto árbitro reclamando de González, aos gritos de "Racismo, não". O clima ficou pior em meio a uma confusão generalizada, entre atletas de ambos os times, nos acréscimos da etapa final. Em nova discussão, o brasileiro deu um tapa na nuca do espanhol, que foi identificado pelo árbitro de vídeo (VAR) e levou à expulsão do atacante. Outros quatro jogadores levaram o vermelho na discussão: o lateral Laywin Kurzawa e o volante Leandro Paredes, do PSG, e o lateral Jordan Amavi e o atacante Dario Benedetto, do Olympique.

"Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca", escreveu Neymar, no Twitter, após a partida. "[O] VAR pegar a minha 'agressão' é mole. Agora eu quero ver pegar a imagem do racista me chamando de 'mono hijo de p... [macaco filho da p..., em espanhol]. Isso eu quero ver! E aí? Carretilha você me pune. [Por] Cascudo, sou expulso. E eles? E aí?", completou o brasileiro, em referência a um cartão amarelo que levou em fevereiro, após reclamar de ser repreendido por tentar uma jogada de efeito. O árbitro daquele jogo foi o mesmo de domingo: Jérôme Brisard.

González se defendeu, também usando o Twitter, em postagem reunindo companheiros do Olympique, entre eles, atletas negros. "Não há lugar para racismo. [Tenho uma] Carreira limpa e com muitos colegas e amigos no dia a dia. Às vezes, você tem que aprender a perder e assumir isso em campo. Incríveis três pontos hoje", escreveu o espanhol, citando a vitória do time de Marselha por 1 a 0 no clássico.

Neymar, porém, revoltou-se com a manifestação do zagueiro e o rebateu na rede social. "Você não é homem de assumir teu erro, perder faz parte do esporte. Agora insultar e trazer o racismo pra nossas vidas não. Eu não estou de acordo. Eu não te respeito. Você não tem caráter. Assume o que tu fala, mermão. Seja homem, rapá! Racista!", respondeu o atacante.

 

.

 

 

Agência Brasil


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.